"Veto presidencial ao voto impresso ao lado da urna eletrônica vai na contramão da transparência e da segurança", critica Ana Amélia

02/10/2015 - Geral


Senadora foi autora de uma das emendas aprovadas na Reforma Política, mas vetada pela presidente Dilma

O veto da presidente da República, Dilma Rousseff, à instituição do voto impresso ao lado da urna eletrônica, foi criticado pela senadora Ana Amélia (PP-RS) na tribuna, nesta sexta-feira (2). A parlamentar foi autora de uma das emendas aprovadas na Reforma Política para garantir o procedimento.

A senadora explicou que o voto impresso seria depositado em uma urna física e que nenhum eleitor sairia da votação com esse papel. Ana Amélia ressaltou que já foi comprovado por especialistas da Tecnologia da Informação que as urnas são passíveis de violação.

— Seria uma garantia para o cidadão. O veto impede a transparência, impede a segurança e o direito de acesso à informação. Se houvesse dúvida no resultado, o voto impresso tiraria as dúvidas — disse.

A parlamentar destacou que post feito em suas redes sociais contra o veto presidencial, em apenas 48 horas, somou mais de 34 mil compartilhamentos e teve alcance superior a 3 milhões de pessoas.

Ana Amélia também é autora de projeto de lei (PLS 406/2014) que tramita no Senado com o objetivo de estabelecer o voto impresso ao lado da urna eletrônica nas eleições. A matéria, sob relatoria do senador Ronaldo Caiado (Dem-GO), está na Comissão de Constituição e Justiça do Senado (CCJ).

Enquete recente feita pelo DataSenado apontou que 92% dos participantes apoiam a iniciativa. No site Vote na Web, 90% são favoráveis ao projeto e 82% consideram essa medida urgente.



Fonte: Agência Senado e Assessoria de Imprensa


Ana Amélia enfatiza que veto presidencial ao voto impresso vai na contramão da transparência


Mais notícias:

18 de ago
Em Nova Hartz, Ana Amélia recebe demandas do setor calçadista
Em roteiro no Vale dos Sinos nesta sexta-feira (18), a senadora Ana Amélia (PP-RS), esteve reunida em Nova Hartz com o prefeito, Flavio Jost, e representantes do setor calçadista que apresentaram os principais desafios enfrentados para empreender. A mais insistente demanda é que…

16 de ago
TRE-RS conclui estudo sobre o impacto do rezoneamento eleitoral no estado
O presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Sul (TRE-RS), desembargador Carlos Marchionatti, comunicou à senadora Ana Amélia (PP-RS), nesta quarta-feira (16), que foi concluído memorial detalhando como o rezoneamento previsto pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) prejudicará os eleitores gaúchos…

Acompanhe NOSSO TRABALHO
nas redes sociais

Receba novidades e informações no seu e-mail