Sescon/RS apoia projeto de correção da tabela do Imposto de Renda

30/03/2017 - Economia


Presidente da entidade apresentou estudo sobre os impactos do reajuste na economia

Sindicato apresenta estudo sobre impacto da correção das tabelas do Imposto de Renda na economia

Um estudo inédito realizado pelo Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis do Rio Grande do Sul (Sescon-RS) e a Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS) revela que, dos R$ 97 bilhões arrecadados pelo Imposto de Renda em 2014, R$ 37,8 bilhões originaram-se da não aplicação de correção real na tabela do tributo. O estudo foi entregue pelo presidente do Sescon-RS, Diogo Chamun, à senadora Ana Amélia (PP-RS).  

A parlamentar gaúcha é autora do Projeto de Lei do Senado (PLS) 2/2014, que propõe o reajuste da tabela anualmente com base na inflação. O último ajuste foi há 20 anos. O Sescon-RS apoia o PLS 2/2014. De acordo com Chamun, a correção da tabela do Imposto de Renda retido na fonte traria impactos na economia nacional e no orçamento familiar.

— Caso a correção da tabela fosse aplicada desde 1996, dos 16 milhões de contribuintes que pagaram Imposto de Renda, em 2014, apenas 7,8 milhões seriam contribuintes de fato. O valor do consumo médio das famílias brasileiras teria crescido 1,1%. Na prática, sem o ajuste na tabela, o que ocorre é o aumento da carga tributária e a perda do poder de compra do brasileiro — disse.

No ambiente macroeconômico, segundo o estudo, a correção da Tabela do Imposto de Renda retido na fonte, em um ano, eleva o PIB brasileiro em 0,2%. A longo prazo, pode gerar ganhos anuais de 0,44% na atividade econômica brasileira. Para o mercado de trabalho, a projeção seria de 240 mil empregos anuais gerados

— A correção da tabela de Imposto de Renda retido na fonte pela inflação acabaria com a defasagem acumulada nos últimos 20 anos ocorrida, evitando o aumento da já excessiva carga tributária. Isso seria justiça social aos trabalhadores — diz Ana Amélia.

O PLS 2/2014 está na Secretaria Legislativa do Senado e aguarda votação de requerimentos. 

Sindicato apresenta estudo sobre impacto da correção das tabelas do Imposto de Renda na economia


Fonte: Assessoria de Imprensa


Mais notícias:

1 de nov
Senado aprova projeto para desenvolvimento da metade sul do Rio Grande do Sul
O Senado aprovou, nesta quarta-feira (31), por unanimidade — 53 votos favoráveis — o projeto que autoriza a criação de uma região integrada para o desenvolvimento da Metade Sul do Rio Grande do Sul. A ideia é definir…

10 de ago
Ana Amélia é contra aumento de salário para ministros e parlamentares
A decisão tomada pela maioria dos ministros do Supremo Tribunal Federal de conceder reajuste em seus próprios vencimentos, a partir do ano que vem, em 16,38%, "é inoportuna e provoca um preocupante efeito-cascata nas despesas públicas. O alerta foi feito…

Acompanhe NOSSO TRABALHO
nas redes sociais

Receba novidades e informações no seu e-mail