Senadora participa do Diálogo Público sobre sustentabilidade dos regimes previdenciários

17/11/2015 - Geral


Ana Amélia destacou que números sobre o futuro da Previdência são preocuoantes

Senadora participa do Diálogo Público sobre sustentabilidade dos regimes previdenciários

Sustentabilidade dos Regimes Previdenciários foi o tema do evento Diálogo Público, realizado pelo Tribunal de Contas da União (TCU) nesta terça-feira (17). A senadora Ana Amélia (PP-RS) participou do segundo painel, ao lado do pesquisador do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e do ministro Augusto Nardes.

Inicialmente, o ministro apresentou a comparação da Previdência brasileira com quatro países europeus: Grécia, Hungria, Polônia e Portugal. Nardes também destacou desafios para o sistema no Brasil, como idade mínima, pensões, aposentadoria por tempo de contribuição, diferenciação por gênero, benefício rural não contributivo, regime público, informalidade, inadimplência e adequação dos benefícios.

Em sua fala, a senadora Ana Amélia (PP-RS) ressaltou que o debate abordou tema inadiável a todos os brasileiros. Conforme a parlamentar gaúcha, em comparação com outros países, as projeções para as próximas décadas assustam e demonstram que é preciso procurar formas de financiar o número cada vez maior de aposentados. Ana Amélia enfatizou, no entanto, que não devem ser aumentados impostos, pois a sociedade não suporta mais novos tributos.

No primeiro bloco, foi debatido o Regime Próprio da Previdência Social, que é o regime dos servidores públicos. Participaram o ministro Vital do Rêgo, o ministro do Trabalho e da Previdência Social, Miguel Rosseto, o secretário de Políticas de Previdência Social, Benedito Adalberto Brunca, e o governador do Piauí, Wellington Dias. No terceiro bloco, o atual senador e ex-ministro da Previdência Social José Pimentel e o secretário especial da Previdência Social Carlos Gabas discutirão o Regime Geral da Previdência.

Ao longo dos últimos anos, o TCU tem realizado diversos levantamentos e auditorias em temas ligados à previdência, a exemplo do Fisc Previdência, um amplo diagnóstico sistêmico finalizado em dezembro de 2014.

Fonte: Assessoria de Imprensa


Mais notícias:

12 de jan
Lei que prevê ‘critério de simplicidade’ em ações criminais é sancionada
Foi publicada no Diário Oficial desta quarta-feira (10)  a Lei 13.603/2018 , que prevê o critério da simplicidade como orientador em ações de natureza criminal. A simplicidade pressupõe que os processos devem reunir materiais…

22/12/2017

Acompanhe NOSSO TRABALHO
nas redes sociais

Receba novidades e informações no seu e-mail