Senadora defende que dívida do Rio Grande do Sul com a União seja renegociada

23/09/2015 - Economia


Ana Amélia destacou projeto da bancada gaúcha no Senado que propõe correção pelo IPCA

Senadora defende que dívida do Rio Grande do Sul com a União seja renegociada

A senadora Ana Amélia (PP-RS) defendeu, nesta quarta-feira (23), a necessidade de renegociação da dívida do Rio Grande do Sul com a União. O Estado atualmente compromete 13% da receita corrente líquida para o parcelamento do débito, o que agrava as dificuldades financeiras do governo estadual.

Ana Amélia elogiou a decisão do governo gaúcho de ingressar, na terça-feira (22), com ação no Supremo Tribunal Federal, solicitando a revisão da dívida. No documento encaminhado ao STF, a Procuradoria-Geral do Estado usa como base a relação federativa e o reequilíbrio econômico-financeiro para pedir a análise de cláusulas consideradas abusivas. Um dos itens questionados é a correção do saldo devedor, que na análise do governo deveria ser o IPCA, em vez do IGP-DI.

Esse é justamente o teor do projeto (PLS 561/2015) de autoria de Ana Amélia, juntamente com Lasier Martins (PDT) e Paulo Paim (PT). A iniciativa que tramita na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, com relatoria de Lindbergh Farias (PT-RJ), propõe que o IPCA, divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), passe a ser o único encargo financeiro incidente sobre os valores emprestados, financiados ou refinanciados pelo governo federal às unidades da federação.

Além disso, ficaria proibida a utilização de qualquer outra taxa ou a cobrança de juros sobre os valores devidos. Como a aplicação do novo índice seria retroativa à data de assinatura dos contratos, a União teria que refazer os cálculos dos valores devidos, fazendo com que o Rio Grande do Sul, por exemplo, passasse de devedor a credor. Depois da análise pela CCJ, o projeto seguirá para Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) e, então, para apreciação do Plenário, última etapa da tramitação no Senado.

— É um tema muito delicado. A gravidade da situação levou o Rio Grande do Sul a colocar na mão do Supremo Tribunal Federal a questão da dívida com a União — ressaltou a senadora.

TCU

Ana Amélia também relatou reunião da bancada gaúcha como presidente do Tribunal de Contas da União, Aroldo Cedraz, ocorrida na terça-feira. A pedido do deputado federal Jerônimo Goergen (PP-RS), a Comissão de Finanças e Tributação da Câmara aprovou pedido para que o TCU realize uma auditagem da dívida. Conforme destacou a senadora, Cedraz foi “extremamente solícito” e disse que “vai examinar as condições técnicas” da auditoria.

Fonte: Agência Senado e Assessoria de Imprensa


Mais notícias:

11 de abr
Impactos de medidas ao setor calçadista serão debatidos em audiência no Senado
Preocupada com as consequências econômicas e sociais negativas para o setor calçadista brasileiro de uma possível redução do imposto de importação dos calçados esportivos, especialmente em relação à perda de empregos, a senadora Ana Amélia…

OCB lança Agenda Institucional 2018 de cooperativismo
A Agenda Institucional 2018 do Cooperativismo foi apresentada pela OCB nesta quarta-feira (11), pelo Sistema OCB, com propostas legislativas para alavancar o setor e garantir segurança jurídica aos cooperados. A senadora Ana Amélia (Progressistas-RS), vice-presidente da Frente Parlamentar do Cooperativismo esteve no evento e destacou compromisso…

3 de abr
Congresso derruba veto ao Refis das micros e pequenas empresas
O Congresso derrubou nesta terça-feira (3) o veto ao projeto que instituía o Refis para micros e pequenas empresas. O  programa de refinanciamento, permitido às empresas que optaram pelo Simples, regime simplificado de tributação, havia sido aprovado pelo Senado no final de 2017.…

Acompanhe NOSSO TRABALHO
nas redes sociais

Receba novidades e informações no seu e-mail