Senadora critica decisão da ANS que restringe acesso a remédio contra câncer

15/07/2015 - Geral


Agência pretende retirar medicamentos da lista obrigatória dos planos de saúde

Ana Amélia critica decisão da ANS que restringe acesso a remédio contra câncer

A senadora Ana Amélia (PP-RS) protestou contra a decisão da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) que excluiu da cobertura mínima obrigatória dos planos de saúde um medicamento quimioterápico oral usado no câncer de mama e de fígado.

Ana Amélia declarou que a presidente precisa pedir a reavaliação da decisão da ANS. Com base em reportagem do jornal O Globo, a senadora destacou que a agência está revisando a lista obrigatória de medicamentos a a ser oferecida pelos planos de saúde, o que aumentará a judicialização da medicina.

— Será que os membros que decidiram isso nunca pensaram que poderão ser acometidos dessa doença também e vão precisar desse medicamento? Será que não há princípio de humanidade numa decisão dessa natureza?

A consulta pública que a ANS promove até 18 de agosto para avaliar as tecnologias que serão incluídas e excluídas poderá fazer com que a lista de tratamentos e medicamentos do SUS seja usada como um dos principais critérios para definir o que os planos devem oferecer a seus clientes.

Fonte: Agência Senado e Assessoria de Imprensa


Mais notícias:

18 de ago
Em Nova Hartz, Ana Amélia recebe demandas do setor calçadista
Em roteiro no Vale dos Sinos nesta sexta-feira (18), a senadora Ana Amélia (PP-RS), esteve reunida em Nova Hartz com o prefeito, Flavio Jost, e representantes do setor calçadista que apresentaram os principais desafios enfrentados para empreender. A mais insistente demanda é que…

16 de ago
TRE-RS conclui estudo sobre o impacto do rezoneamento eleitoral no estado
O presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Sul (TRE-RS), desembargador Carlos Marchionatti, comunicou à senadora Ana Amélia (PP-RS), nesta quarta-feira (16), que foi concluído memorial detalhando como o rezoneamento previsto pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) prejudicará os eleitores gaúchos…

Acompanhe NOSSO TRABALHO
nas redes sociais

Receba novidades e informações no seu e-mail