Senadora assina pedido de CPI para investigar irregularidades envolvendo a JBS

25/05/2017 - Geral


Requerimento do senador Ataídes Oliveira já tem o número suficiente de assinaturas para a abertura da comissão mista

Senadora assina pedido de CPI para investigar irregularidades envolvendo a JBS

A senadora Ana Amélia assinou o requerimento que pede a instalação de uma Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) para investigar irregularidades envolvendo a empresa JBS e sua holding, a J&F, incluindo as operações financeiras com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). O autor do pedido é o senador Ataídes de Oiveira (PSDB-TO).

— É preciso investigar tudo que envolveu a empresa e o dinheiro público do BNDES. A lei é igual para todos — disse a senadora.

Nesta quinta-feira (25), o presidente do Senado, Eunício Oliveira, leu o requerimento. A próxima etapa é a conferência das assinaturas, e se for confirmado o apoio de 27 senadores e 171 deputados, será feita leitura do pedido de abertura em sessão do Congresso Nacional para que a comissão seja definitivamente instalada e os membros indicados.

Segundo o autor do pedido, senador Ataídes Oliveira, o requerimento tem assinaturas de 32 senadores e pelo menos 200 de deputados. Ele explicou que o objeto da investigação é verificar fraudes e irregularidades em aportes concedidos pelo BNDES e por sua subsidiária, a  BNDES Participações, à JBS a partir de 2007. Os aportes estão sob investigação da Polícia Federal, que deflagrou, em maio de 2017, a Operação Bullish.

Também será averiguada a compra e venda de participação na empresa pela BNDESPar, que detém relevante parte do capital social da JBS. A CPMI deverá analisar ainda os termos e condições e a fiscalização das delações e colaborações premiadas firmadas com o Ministério Público e homologadas pelo Supremo Tribunal Federal. Ataídes quer entender melhor por que os acordos que beneficiaram os irmãos Joesley e Wesley Batista têm multas de baixo valor, sem pena de prisão e monitoramento eletrônico, com permissão inclusive para fazerem viagens ao exterior.

Outros pontos como os ganhos expressivos que os colaboradores obtiveram com a divulgação do acordo, ao fazer investimentos no mercado de capitais dias antes, inclusive maiores do que a multa proposta a ser paga; a existência de um cartel no mercado de proteínas animais, gerando prejuízos aos produtores rurais em decorrência desse monopólio; e a existência de irregularidades fiscais perante os governos estaduais e federal, num débito com a Previdência estimado em quase R$ 2 bilhões, também serão objeto de investigação.



Fonte: Agência Senado e Assessoria de Imprensa


Mais notícias:

23 de jan
Lei que destina recursos a programa de eficiência energética é sancionada
Foi aprovada Lei 13.280/2016, que reserva 20% dos recursos das empresas de energia elétrica destinados à eficiência energética para aplicação no Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica (Procel). O programa promove a racionalização do consumo, por meio de…

21/12/2018
Leis aprovadas e 70% de economia: Ana Amélia faz balanço da sua atuação no Senado
Cinco leis e uma emenda constitucional em vigor, mais de 100 projetos apresentados e 480 propostas relatadas. Os dados fazem parte do balanço apresentado pela senadora Ana Amélia (Progressistas-RS) na tribuna sobre os oito anos de…

Ana Amélia é anunciada para comandar a Secretaria de Relações Federativas e Internacionais do RS
A senadora Ana Amélia (Progressistas-RS) foi anunciada na tarde desta sexta-feira (21), em Porto Alegre, como futura secretária de Relações Federativas e Internacionais do Governo do Rio Grande do Sul. A parlamentar aceitou convite do governador eleito,…

Acompanhe NOSSO TRABALHO
nas redes sociais

Receba novidades e informações no seu e-mail