Senadora Ana Amélia avalia que inovação tecnológica e internet precisam ser usadas para ampliar qualidade do ensino à distância

24/10/2018 - Educação


Instituições comunitárias de ensino superior apresentaram ao MEC preocupações sobre qualidade dos cursos EAD

Senadora Ana Amélia avalia que inovação tecnológica e internet precisam ser usadas para ampliar qualidade do ensino à distância

Representantes das Instituições comunitárias de ensino superior estiveram nesta quarta-feira (24) com o Ministro da Educação Rossieli Soares para apresentar dados e avaliações sobre a qualidade do Ensino à Distância no Brasil (EAD) no Brasil e a proliferação de cursos sem reconhecimento do MEC.  Para a Senadora Ana Amélia (PP-RS), o monitoramento é necessário para não depreciar um mecanismo de ensino importante como é o EAD. Preocupações, como irregularidades e discrepâncias de preços no ensino via internet, foi debatida recentemente em audiência pública na Comissão de Direitos Humanos do Senado Federal. Na avaliação de especialistas, a falta de monitoramento desse tipo de serviço educacional, que já representa quase 30% do mercado de ensino superior, pode prejudicar metas do Plano Nacional de Educação (PNE) que prevê 33% dos jovens entre 18 e 24 anos matriculados no ensino superior até 2024. 

O Ministro Rossieli também se mostrou preocupado com a situação dos cursos, sobretudo com os de baixa qualidade atuando no segmento educacional com autorização do órgão federal. Os representantes alertaram para os riscos de danos ao consumidor e da falta de marcos legais para coibir a oferta de cursos de “fundo de quintal”. Participaram do encontro o Presidente da Associação Brasileira das Instituições Comunitárias de Educação Superior (Abruc), João Otávio, o Secretário Executivo da Abruc, José Carlos Aguilera, a Presidente do Consórcio das Universidades Comunitárias Gaúchas (Comung), Jaira Maria Alba Puppim, o Secretário Executivo da Associação Brasileira de Instituições Comunitárias de Educação Superior (Abiee) e a Professora e assessora da presidência do Conselho Federal de Farmácia (CFF), Zilamar Camargo Costa. 

Fonte: Assessoria de Imprensa


Mais notícias:

12/12/2018
Senado aprova financiamento de instituições de interesse público com recursos privados
O Plenário do Senado aprovou nesta quarta-feira (12) a criação dos chamados fundos patrimoniais de apoio a instituições de interesse público. Aprovado na forma de Projeto de Lei de Conversão (PLV 31/2018), o texto é proveniente da Medida Provisória (MP) 851/2018 e segue para a sanção…

11/12/2018
Importação de material biológico humano para pesquisas e ensino é aprovado por comissão do Senado
A Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE) aprovou nesta terça-feira (11) o projeto do senador Eduardo Amorim (PSDB-SE) que regula a importação de material biológico humano para fins de pesquisas e de ensino (PLS 484/2013). A proposta…

Acompanhe NOSSO TRABALHO
nas redes sociais

Receba novidades e informações no seu e-mail