Santas Casas pedem socorro financeiro durante sessão temática do Senado

02/09/2015 - Saúde


Senadora Ana Amélia destacou a necessidade de uma linha especial de crédito para recuperar o setor

Santas Casas pedem socorro financeiro durante sessão temática do Senado

Representantes de Santas Casas e hospitais filantrópicos de todo o país lotaram as galerias do Senado, nesta quarta-feira (2), para a sessão temática em busca de alternativas para a grave crise financeira dessas instituições. Com dívidas superiores a R$ 21 bilhões e déficit anual de R$ 10 bilhões, muitas Santas Casas correm o risco de fechar as portas e deixar milhares de pacientes sem atendimento.

A senadora Ana Amélia (PP-RS) enfatizou que a sessão temática, da qual foi uma das idealizadoras, permitiu a apresentação do plano para reestruturar o setor. A parlamentar gaúcha criticou o ministro da Saúde, Artur Chioro, por não ter comparecido ao debate e não ter enviado ninguém para representá-lo. O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e a Caixa Econômica Federal participaram da reunião com representantes.

— Se não fizermos nada, estaremos criando a tragédia completa, com pacientes chegando nas Santas Casas e encontrando as portas fechadas. A situação é insustentável. Um caminho foi apresentado, com a criação de uma linha especial de crédito, com benefícios semelhantes aos que tantos outros setores já receberam — enfatizou Ana Amélia.

A proposta foi apresentada pelo diretor-geral da Santa Casa de Porto Alegre, Julio Dorneles de Matos. Também foi solicitado apoio para que o BNDES autorize a concessão de nova linha de crédito, da ordem de R$ 21,5 bilhões, suficientes para zerar as dívidas, com juros de 0,5% ao ano. O diretor de Projetos Sociais do BNDES, Henrique Ferreira, informou que o banco vai estudar a proposta de refinanciamento.

— Também somos obrigados a seguir as regras do Banco Central quanto às análises de risco de crédito. O setor apresenta uma dificuldade nos seus planos de reestruturação no que tange a receitas e custos — ressaltou Ferreira, em referência às dificuldades financeiras do setor.

Como representante da Caixa Econômica Federal, o superintendente de negócios, José Ricardo Martins Veiga, afirmou que a instituição quer se engajar no esforço de recuperação das instituições de saúde. Somente neste ano, informou, os repasses para as Santas Casas chegaram a R$ 650 milhões. O banco estuda aumentar os repasses e trocar a taxa Selic por um outro referencial.

Financiamento da saúde

Durante o debate, os participantes ressaltaram que as Santas Casas são responsáveis por praticamente metade dos atendimentos no país. Conforme o diretor-geral da Santa Casa de Porto Alegre, é necessária uma maior participação do governo federal no financiamento da saúde. Em gráficos, Júlio Matos demonstrou que a parcela da União no setor despencou de 75% na década de 80 para cerca de 42% neste ano.

O presidente da Confederação das Santas Casas de Misericórdia, Hospitais e Entidades Filantrópicas (CMB), Edson Rogatti, observou que essas instituições "trabalham para o governo a um custo bem menor". Apresentou números em que o custo do atendimento médio é mais barato do que no restante do setor público ou em hospitais privados.

Também participaram da sessão temática o secretário estadual da Saúde do Rio Grande do Sul e presidente do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), João Gabbardo dos Reis, o presidente do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), Mauro Guimarães Junqueira, além de deputados, senadores, deputados federais e deputados estaduais.

Fonte: Agência Senado e Assessoria de Imprensa


Ana Amélia relata dificuldades financeiras das Santas Casas e exige ação do governo federal


Mais notícias:

6 de jun
Atuação do gabinete foi decisiva para garantir recursos para reforma de centro de tratamento de pacientes com câncer na região Noroeste
O Hospital de Caridade de Ijuí receberá R$ 800 mil para reformas e adequações no Centro de Alta Complexidade em Oncologia (CACON). Os recursos foram viabilizados com apoio da senadora…

Comissão aprova validade nacional para receitas de remédios controlados
As receitas de medicamentos controlados e manipulados poderão ter validade nacional. A Comissão de Assuntos Sociais (CAS) aprovou, nesta quarta-feira (6), o substitutivo da Câmara dos Deputados (SCD) 4/2018 ao Projeto de Lei do Senado 325/2012, que define validade em todo o território nacional…

30 de mai
Ana Amélia visita um dos maiores centros de pesquisa de medicamentos biológicos do mundo
A convite do Instituto Lado a Lado pela Vida, que representa os interesses dos pacientes de câncer e outras doenças, a senadora Ana Amélia visitou o MedImmune/Astrazeneca, um dos maiores centros de pesquisa de medicamentos biológicos do mundo.…

Acompanhe NOSSO TRABALHO
nas redes sociais

Receba novidades e informações no seu e-mail