Produtores têm dificuldades para acessar o crédito rural, afirmam senadores da Comissão de Agricultura

10/09/2015 - Agricultura


Tema foi debatido durante a sessão deliberativa da CRA, presidida pela senadora Ana Amélia

Produtores têm dificuldades para acessar o crédito rural, afirmam senadores da Comissão de Agricultura

Senadores da Comissão de Agricultura e Reforma Agrária (CRA) do Senado afirmaram nesta quinta-feira (10) que a crise está dificultando a liberação do crédito rural. De acordo com integrantes da CRA, presidida pela senadora Ana Amélia (PP-RS), a situação econômica afeta financiamentos em bancos públicos e privados.

A questão foi abordada inicialmente pelo senador Waldemir Moka (PMDB-MS), que disse suspeitar de seleção de clientes por parte dos gerentes para liberação de dinheiro.

— Os gerentes acabam direcionando os empréstimos para os clientes de menor risco, e para aqueles que mais precisam são exigidas garantias que o produtor não tem, inviabilizando o acesso ao crédito — ressaltou.

O senador Acir Gurgacz (PDT-RO) afirmou que os bancos estão diminuindo os empréstimos no varejo para garantir os programas sociais do governo federal. Ana Amélia ressaltou que em muitos casos os bancos cobram do produtor rural a adesão a serviços ofertados.

— O agricultor está contratando R$ 100 de empréstimo, mas está levando para casa apenas R$ 60 ou R$ 65, pois a outra parte fica no próprio banco, em forma de contratação de seguro ou outro tipo de produto vendido pela instituição financeira — declarou a parlamentar gaúcha.

Requerimentos

Durante a sessão deliberativa desta quinta-feira, a CRA aprovou a realização de debate sobre o PLS 228/2015, que modifica a Política Nacional de Irrigação (Lei 12.787/2013) para incluir regras visando ao uso eficiente da água para fins agrícolas. Entre outras medidas, o projeto, de autoria do senador Wilder Morais (DEM-GO), prevê a aferição do consumo de água em cada propriedade rural. Como a medida impõe deveres aos produtores, o senador Wellington Fagundes (PR-MT) sugeriu que o tema seja discutido com especialistas.

Ele propõe que sejam convidados para o debate, que ainda não tem data marcada, representantes dos ministérios da Agricultura, da Integração Nacional, da Agência Nacional de Águas (ANA) e da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA).

Na mesma reunião, foi aprovado requerimento do senador Ronaldo Caiado (DEM-GO) para realização de audiência pública sobre o processo de reconhecimento de comunidade quilombola no povoado Brejão, no município de Brejo Grande (SE), a cargo da Superintendência do Incra de Sergipe.

O parlamentar diz ter havido fraude no cadastro de moradores, classificados inveridicamente como quilombolas. No requerimento, ele sugere que sejam convidados para a audiência pública os moradores do povoado Rosivan Machado da Silva, José Fausto Santos e Manfredo Goes Martins.

Fonte: Agência Senado e Assessoria de Imprensa


Mais notícias:

19 de abr
 Agricutura familiar estará no Censo Agropecuário, diz presidente do IBGE
A agricultura familiar não ficará fora do Censo Agropecuário 2017. A informação foi dada pelo presidente do IBGE, Paulo Rabello de Castro. Durante audiência na Comissão de Agricultura e Reforma Agrária, requerida pela senadora Ana Amélia (PP-RS), o presidente adiantou que serão…

11 de abr
Senado debate realização do Censo Agropecuário na próxima quarta-feira
O Censo Agropecuário 2018 será tema de debate na Comissão de Agricultura e Reforma Agrária (CRA) na próxima quarta-feira (19). A audiência pública, requerida pela senadora Ana Amélia (PP-RS), contará com a presença do presidente do IBGE, Paulo Rabello de Castro. Após…

Acompanhe NOSSO TRABALHO
nas redes sociais

Receba novidades e informações no seu e-mail