Preocupação com assistência cirúrgica a pacientes de doenças cardiovasculares é relatada na tribuna

27/04/2015 - Saúde


Problema foi informado à parlamentar em carta assinada pelo presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular (SBCCV), Marcelo Cascudo

Preocupação com assistência cirúrgica a pacientes de doenças cardiovasculares é relatada na tribuna

Em discurso na tribuna nesta terça-feira (28), a senadora Ana Amélia relatou preocupação com a situação da assistência cirúrgica aos pacientes de doenças cardiovasculares. O problema foi informado à parlamentar em carta assinada pelo presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular (SBCCV), Marcelo Matos Cascudo, enviada também ao Ministério da Saúde,Ministério Público Federal, a lideranças políticas e outros órgãos e entidades do setor.

Conforme o relato, foi constatado um “grave e iminente risco de colapso no atendimento cirúrgico, em especial às crianças cardiopatas, com diminuição progressiva e acentuada no número de cirurgias cardiovasculares realizadas nos últimos 5 (cinco) anos, além da não incorporação de novas tecnologias”. Essa situação motivou o alerta feito às autoridades para que haja uma interlocução imediata e sejam tomadas providências.

Na tribuna, a senadora contou, com base no texto que recebeu, que em 2014, computando procedimentos SUS, particulares e de convênios, foram realizadas 92.106 cirurgias cardiovasculares, enquanto que em 2010 esse número foi de 102.300 cirurgias cardiovasculares.

— Todo o sistema de atendimento em cirurgia cardiovascular, compreendendo hospitais, profissionais de saúde e indústria de equipamentos biomédicos, passa por dificuldades que podem se tornar insuperáveis se não tiverem a ação devida dos órgãos competentes, desmontando o sistema público de alta complexidade, particularmente a cirurgia cardiovascular, com danos irreparáveis ao equilíbrio da sociedade — relatou a senadora na tribuna.

Atualmente, segundo o presidente da SBCCV, as doenças cardiovasculares são responsáveis por 32% das mortes no País. Diante desses dados, Ana Amélia cobrou providências ao falar na tribuna.

— Essa crise é muito grave, porque esta é a área que mais mata homens e mulheres em nosso País. Precisamos que as autoridades da saúde prestem atenção, sob pena de causar um grave prejuízo à população brasileira — finalizou a parlamentar gaúcha.

Fonte: Agência Senado e Assessoria de Imprensa


Preocupação com assistência cirúrgica a pacientes de doenças cardiovasculares é relatada na tribuna


Mais notícias:

17 de mai
Diretora da ANS destaca efetividade da Lei de Quimioterapia Oral
Em sabatina na Comissão de Assuntos Sociais, nesta quarta-feira (15), para recondução ao cargo de diretora da Agência Nacional de Saúde (ANS), Simone Sanches Freire destacou a efetividade da Lei da Quimioterapia Oral (12.880/2013). A iniciativa, de autoria da senadora Ana Amélia (PP-RS),…

18 de abr
Projeto que regulamenta profissão de esteticista terá sugestões de dermatologistas e fisioterapeutas
O projeto que trata da regulamentação das profissões de esteticista e de técnico em estética foi debatido, nesta terça-feira (18), na Comissão de Assuntos Sociais do Senado. A relatora do Projeto de Lei da Câmara (PLC) 77/2016, senadora Ana Amélia (PP-RS),…

Acompanhe NOSSO TRABALHO
nas redes sociais

Receba novidades e informações no seu e-mail