Plenário aprova urgência para renegociação das dívidas rurais

16/08/2017 - Agricultura


Projeto da senadora Ana Amélia deve ser votado na semana que vem

Plenário aprova urgência para renegociação das dívidas rurais


O Plenário do Senado aprovou, nesta quarta-feira (16), regime de urgência para a tramitação do Projeto de Lei do Senado 354/2014, que cria um procedimento menos burocrático para a renegociação do crédito rural. O pedido de urgência foi apresentado pelo senador Waldemir Moka (PMDB-MS), com isso a matéria deve ser apreciada na semana que vem. Ele explicou que um ajuste foi feito entre o Banco do Brasil e produtores rurais para facilitar o pagamento dos créditos.

O projeto, de autoria da senadora Ana Amélia (PP-RS), estabelece regras para que agricultores que contraíram empréstimos e estejam inadimplentes possam renegociá-los de forma mais ágil e diretamente com instituições financeiras que integram o Sistema Nacional de Crédito Rural (SNCR).

— A iniciativa beneficiará, na repactuação dos débitos, produtores que tiveram, por exemplo, prejuízos por conta de problemas climáticos — afirmou Ana Amélia

O projeto define regras para esses acordos, como o estabelecimento de novos prazos. A conclusão de um processo de renegociação se dará em até 180 dias, com a possibilidade de prorrogação por igual período, “mediante comprovada justificativa”.

Determina ainda que, após receber do agricultor o pedido de negociação da dívida, o banco terá até 60 dias para responder. Serão analisadas, entre outros aspectos, a proposta de quitação apresentada pelo credor e sua capacidade de cumprimento do novo acordo. O senador Waldemir Moka destacou que os processos de renegociação ficarão mais ágeis.

— No Ceará, uma dívida por causa de um problema climático demorou mais de quatro anos para ser resolvida. Com a aprovação desse projeto, o próprio gerente na cidade vai ter autonomia para resolvê-lo. É um avanço muito grande, sobretudo, para o pequeno produtor — defendeu o senador.

Moka acrescentou que a proposta foi votada na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) em decisão terminativa, na forma de substitutivo do senador Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE). Por isso, para que o ajuste feito com o Banco do Brasil pudesse ser implementado, é preciso levar a proposta a Plenário.

Fonte: Agência Senado e Assessoria de Imprensa


Mais notícias:

11/12/2018
Senado aprova novo limite para compra de leite de pequenos agricultores
O Plenário aprovou emenda da Câmara dos Deputados ao projeto que estabelece um novo limite de aquisição de leite no âmbito do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) do governo federal (ECD 1/2018). Conforme o texto aprovado, o limite mínimo passa a…

05/12/2018
Aprovada urgência para projeto que garante compra mínima de leite de agricultores familiares
O Plenário vota na próxima terça-feira (11) o projeto que obriga o governo federal a realizar compras mínimas de leite produzido por agricultores familiares. O texto em pauta assegura a aquisição de pelo menos 35 litros por dia. O autor…

Acompanhe NOSSO TRABALHO
nas redes sociais

Receba novidades e informações no seu e-mail