Personalidades que contribuíram para a luta dos direitos da mulher recebem o Diploma Bertha Lutz

08/03/2016 - Geral


Senadora Ana Amélia participou da homenagem, nesta terça-feira (8), alusiva ao Dia Internacional da Mulher

Personalidades que contribuíram para a luta dos direitos da mulher recebem o Diploma Bertha Lutz

Personalidades que contribuíram para a luta pelos direitos da mulher e para o debate sobre as questões de gênero receberam em sessão do Congresso, nesta terça-feira (8), o Diploma Bertha Lutz. No evento, realizado no Dia Internacional da Mulher, os parlamentares celebraram os homenageados e as históricas conquistas femininas, mas também apontaram a necessidade de novas ações para que as mulheres estejam em pé de igualdade com os homens, com acesso a todos os espaços da vida em sociedade e livre de violências.

O presidente do Senado, Renan Calheiros, que dirigiu a sessão, salientou que o apoio às demandas pela igualdade de direitos entre homens e mulheres, assim como o combate à violência doméstica, cabe a toda a sociedade. Ele se comprometeu pessoalmente em trabalhar para que temas de interesse feminino avancem na pauta legislativa.

— O que prejudica e discrimina as mulheres atinge a sociedade, desestrutura lares, destrói famílias. Em nosso país, temos avançado na percepção de que somente a equiparação de oportunidades nos torna um país mais democrático e justo — afirmou.

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio Mello está entre os cinco agraciados desde ano. Foi o primeiro homem a receber a comenda, concedida pelo Conselho do Diploma Bertha Lutz, composto por 15 senadores. A indicação deveu-se a sua iniciativa, como presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), de lançar, em 2014, a campanha publicitária “Mais Mulheres na Política”.

Marco Aurélio, que compareceu à solenidade, ajudou ainda a conceber a campanha “Todo Poder às Mulheres”, por condições que favoreçam o aumento da participação feminina em todas as instâncias de poder e de atuação na sociedade. Também foram agraciadas a escritora e tradutora Lya Luft, indicada pela senadora Ana Amélia (PP-RS), e a ex-ministra do STF Ellen Gracie. Impossibilitadas de participar da cerimônia, elas enviaram representantes.

Outra homenageada foi a cirurgiã-dentista Lucia Regina Antony, ex-vereadora em Manaus, líder feminista, fundadora e ex-presidente do Comitê de Mulheres da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) e da União de Mulheres de Manaus. Completa a lista a militante nas áreas de raça e gênero Luiza Helena de Bairros, ex-ministra-chefe da Secretaria de Políticas Públicas da Igualdade Racial (2011 a 2014), que por razões de saúde também não pôde estar presente.

Fonte: Agência Senado e Assessoria de Imprensa


Mais notícias:

16 de out
Ana Amélia defende transparência na votação do afastamento de senador
A senadora Ana Amélia (PP-RS) afirmou que não pode usar uma “régua moral diferente” para votar casos envolvendo parlamentares. Por isso, ela defende votação aberta no Plenário na decisão sobre o afastamento do senador Aécio Neves.Segundo a senadora, todas as votações devem ser…

13 de out
Ana Amélia defende voto aberto na sessão que decidirá sobre afastamento de senador
Após notícias veiculadas na imprensa de que haveria articulação por uma votação secreta para deliberar sobre as medidas cautelares e o afastamento imposto ao senador Aécio Neves, na sessão marcada para a próxima terça-feira (17), a…

Acompanhe NOSSO TRABALHO
nas redes sociais

Receba novidades e informações no seu e-mail