Personalidades que contribuíram para a luta dos direitos da mulher recebem o Diploma Bertha Lutz

08/03/2016 - Geral


Senadora Ana Amélia participou da homenagem, nesta terça-feira (8), alusiva ao Dia Internacional da Mulher

Personalidades que contribuíram para a luta dos direitos da mulher recebem o Diploma Bertha Lutz

Personalidades que contribuíram para a luta pelos direitos da mulher e para o debate sobre as questões de gênero receberam em sessão do Congresso, nesta terça-feira (8), o Diploma Bertha Lutz. No evento, realizado no Dia Internacional da Mulher, os parlamentares celebraram os homenageados e as históricas conquistas femininas, mas também apontaram a necessidade de novas ações para que as mulheres estejam em pé de igualdade com os homens, com acesso a todos os espaços da vida em sociedade e livre de violências.

O presidente do Senado, Renan Calheiros, que dirigiu a sessão, salientou que o apoio às demandas pela igualdade de direitos entre homens e mulheres, assim como o combate à violência doméstica, cabe a toda a sociedade. Ele se comprometeu pessoalmente em trabalhar para que temas de interesse feminino avancem na pauta legislativa.

— O que prejudica e discrimina as mulheres atinge a sociedade, desestrutura lares, destrói famílias. Em nosso país, temos avançado na percepção de que somente a equiparação de oportunidades nos torna um país mais democrático e justo — afirmou.

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio Mello está entre os cinco agraciados desde ano. Foi o primeiro homem a receber a comenda, concedida pelo Conselho do Diploma Bertha Lutz, composto por 15 senadores. A indicação deveu-se a sua iniciativa, como presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), de lançar, em 2014, a campanha publicitária “Mais Mulheres na Política”.

Marco Aurélio, que compareceu à solenidade, ajudou ainda a conceber a campanha “Todo Poder às Mulheres”, por condições que favoreçam o aumento da participação feminina em todas as instâncias de poder e de atuação na sociedade. Também foram agraciadas a escritora e tradutora Lya Luft, indicada pela senadora Ana Amélia (PP-RS), e a ex-ministra do STF Ellen Gracie. Impossibilitadas de participar da cerimônia, elas enviaram representantes.

Outra homenageada foi a cirurgiã-dentista Lucia Regina Antony, ex-vereadora em Manaus, líder feminista, fundadora e ex-presidente do Comitê de Mulheres da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) e da União de Mulheres de Manaus. Completa a lista a militante nas áreas de raça e gênero Luiza Helena de Bairros, ex-ministra-chefe da Secretaria de Políticas Públicas da Igualdade Racial (2011 a 2014), que por razões de saúde também não pôde estar presente.

Fonte: Agência Senado e Assessoria de Imprensa


Mais notícias:

14 de dez
Senado aprova 'critério de simplicidade' em ações criminais
O Plenário aprovou nesta quinta-feira (14) o projeto de lei da Câmara (PLC)21/2016, que prevê o critério da simplicidade como orientador em ações de natureza criminal. A simplicidade pressupõe que os processos devem reunir materiais essenciais, adotando linguagem clara e acessível às partes. Para…

13 de dez
Senadora Ana Amélia recebeu 120 premiações em sete anos de mandato
Desde que assumiu o mandato no Senado, em fevereiro de 2011, após ter sido eleita com 3,4 milhões de votos dos gaúchos, no ano anterior, a senadora Ana Amélia (Progressistas-RS) recebeu cerca de 120 premiações e homenagens, desde medalhas, placas e troféus…

Acompanhe NOSSO TRABALHO
nas redes sociais

Receba novidades e informações no seu e-mail