"Penitenciárias não podem se tornar home office do crime", diz ministro

29 de jun - Relações Exteriores


Jungmann também defendeu maior atuação contra ataques cibernéticos

Em audiência na Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional, nesta quinta-feira (29), o ministro da Defesa Raul Jungmann convidou senadores a discutir a escalada do crime organizado no Brasil. Na visão do ministro, é necessária mudança na responsabilidade dos entes federados, já que atualmente o investimento me segurança é papel dos estados, que não tem condições financeiras para combater a violência. Segundo Jungman, o avanço do crime organizado virou questão de segurança nacional.

— Penitenciárias não podem se tornar home office do crime — disse.

A senadora Ana Amélia (PP-RS) chamou a atenção para a falta de investimentos no combate ao terrorismo cibernético, que é uma realidade em várias partes do mundo, inclusive no Brasil. 

— Em alguns países há ministérios específicos para combater os ciberataques - argumentou Ana Amélia. 

Jungmann adiantou que será criado no Brasil o Conselho Nacional de Defesa Cibernética, reunindo órgãos de inteligência para que o país possa combater e, na medida do possível, evitar ataques. Da mesma forma, Jungmann defendeu maior investimento para o combate ao terrorismo que, segundo ele, não é tratado com a mesma prioridade que em outros países. 

Fonte: Agência Senado e Assessoria de Imprensa


Mais notícias:

15 de dez
Ana Amélia cumpre missão oficial a convite do governo japonês
Uma comitiva de sete parlamentares brasileiros visitou o Japão, de 9 a 16 de dezembro, com o intuito de aprofundar as relações com o país asiático e estabelecer um intercâmbio de informações com o alto escalão do governo japonês. A senadora Ana Amélia…

29 de nov
Brasil e Argentina defendem 'harmonia' para barreiras comerciais
As agências de vigilância sanitária do Brasil e da Argentina devem revisar de forma conjunta e harmônica as barreiras não tarifárias que dificultam o comércio entre os dois países. A opinião é de senadores, deputados e especialistas que participaram nesta quarta-feira…

Acompanhe NOSSO TRABALHO
nas redes sociais

Receba novidades e informações no seu e-mail