"Penitenciárias não podem se tornar home office do crime", diz ministro

29/06/2017 - Relações Exteriores


Jungmann também defendeu maior atuação contra ataques cibernéticos

Em audiência na Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional, nesta quinta-feira (29), o ministro da Defesa Raul Jungmann convidou senadores a discutir a escalada do crime organizado no Brasil. Na visão do ministro, é necessária mudança na responsabilidade dos entes federados, já que atualmente o investimento me segurança é papel dos estados, que não tem condições financeiras para combater a violência. Segundo Jungman, o avanço do crime organizado virou questão de segurança nacional.

— Penitenciárias não podem se tornar home office do crime — disse.

A senadora Ana Amélia (PP-RS) chamou a atenção para a falta de investimentos no combate ao terrorismo cibernético, que é uma realidade em várias partes do mundo, inclusive no Brasil. 

— Em alguns países há ministérios específicos para combater os ciberataques - argumentou Ana Amélia. 

Jungmann adiantou que será criado no Brasil o Conselho Nacional de Defesa Cibernética, reunindo órgãos de inteligência para que o país possa combater e, na medida do possível, evitar ataques. Da mesma forma, Jungmann defendeu maior investimento para o combate ao terrorismo que, segundo ele, não é tratado com a mesma prioridade que em outros países. 

Fonte: Agência Senado e Assessoria de Imprensa


Mais notícias:

17 de out
Senado aprova acordo internacional para cooperação contra o crime organizado no Mercosul
Os senadores aprovaram nesta quarta-feira (17) o projeto de decreto legislativo (PDS 104/2018), de relatoria da senadora Ana Amélia (Progressistas-RS), que confirma o texto do acordo de cooperação entre os países membros e associados do Mercosul para a criação de equipes…

8 de ago
Senado aprova acordos internacionais sobre presos
O Senado aprovou nesta quarta-feira (8) três tratados sobre prisão, entrega e transferência de presos. Um dos acordos foi firmado por países membros do Mercosul e determina procedimentos de prisão e entrega de pessoas procuradas por crimes, tanto para que sejam processadas, quanto para a execução da pena.…

Acompanhe NOSSO TRABALHO
nas redes sociais

Receba novidades e informações no seu e-mail