No Dia Nacional de Combate ao Câncer, Ana Amélia destaca propostas para melhorar tratamento

27/11/2017 - Saúde


Parlamentar gaúcha é autora de projetos voltados aos pacientes

No Dia Nacional de Combate ao Câncer, Ana Amélia destaca propostas para melhorar tratamento

O Dia Nacional de Combate ao Câncer, transcorrido nesta segunda-feira (27), foi lembrado em Plenário pela senadora Ana Amélia (PP-RS). A parlamentar gaúcha destacou a importância de exames preventivos para a detecção precoce da doença e pediu a aprovação, pela Câmara, da proposta que desburocratiza as pesquisas científicas, de sua autoria.

Dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA), citados por Ana Amélia, indicam que, desde o ano passado até 2017, foram detectados 600 mil novos casos de câncer no país. O caso mais frequente é o de câncer de pele, em homens e mulheres. Depois, os tipos mais comuns entre os homens são o de próstata, o de pulmão e o colorretal. Entre as mulheres, o câncer de mama, colorretal e do colo de útero.

A senadora citou algumas propostas de sua autoria voltada ao tratamento de pacientes com câncer. Uma delas, já transformada em lei (12.880/2013), obriga os planos de saúde a oferecerem aos usuários a quimioterapia oral. A iniciativa é considerada pela parlamentar como uma das mais importantes do mandato.

Pesquisas

Ana Amélia cobrou da Câmara dos Deputados a votação de projeto que agiliza as pesquisas clínicas e estabelece regras em estudos que envolvam seres humanos. A proposta, aprovada pelo Senado em fevereiro deste ano, como PLS 200/2015, cria um marco regulatório para análise e registro de novos medicamentos no tratamento de câncer, Alzheimer, diabetes e outras doenças, além de fixar regras a serem cumpridas nos estudos em seres humanos.

O texto — apresentado pela senadora Ana Amélia e pelos senadores Waldemir Moka (PMDB-MS) e Walter Pinheiro (licenciado, sem partido-BA) desburocratiza o sistema e acelera a liberação de novos testes no Brasil, onde o processo chega a levar até um ano e meio, enquanto em outros países demora cerca de três meses.

Ana Amélia disse que, se virar lei, a proposta pode fazer com que pessoas com câncer sejam beneficiadas com novos medicamentos, aumentando as chances de cura ou melhorando a qualidade de vida.

— É um avanço para os pesquisadores, para a ciência, para a medicina e especialmente para o paciente de câncer e outras doenças como Alzheimer e diabetes — disse


Fonte: Agência Senado e Assessoria de Imprensa


No Dia Nacional de Combate ao Câncer, Ana Amélia destaca propostas para melhorar tratamento


Mais notícias:

18 de mai
Em Bento Gonçalves, Ana Amélia visita Hospital Tacchini
Em Bento Gonçalves, a senadora Ana Amélia (Progressistas-RS) visitou o Hospital Tacchini, instituição de 94 anos que é referência para mais de 30 municípios da região de Bento Gonçalves e onde 63% dos atendimentos são pelo SUS. A parlamentar foi recebida pelo presidente do Conselho…

15 de mai
MEC garante recursos para conclusão de obras em hospitais da UFRGS e UFPel
O ministro da Educação, Rossieli Soares, garantiu o repasse para obras do Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA), vinculado academicamente à Universidade Federal do Rio Grande do Sul, e do Hospital Escola da Universidade Federal de Pelotas…

Acompanhe NOSSO TRABALHO
nas redes sociais

Receba novidades e informações no seu e-mail