Ministro da Educação diz que trabalho das instituições de ensino comunitárias deve ser valorizado na hora de definir novos cursos de medicina

06/07/2016 - Educação


Mendonça Filho, ao responder questionamentos da senadora Ana Amélia, também falou que trabalho das Apaes será prestigiado na sua gestão

Ministro da Educação diz que trabalho das instituições de ensino comunitárias deve ser valorizado na hora de definir novos cursos de medicina

A senadora Ana Amélia (PP-RS) aproveitou a presença do ministro da Educação, Mendonça Filho, nesta quarta-feira (6), na Comissão de Educação, Cultura e Esporte, para questioná-lo sobre os novos cursos de medicina no Rio Grande do Sul, citando os casos específicos da Unijuí, em Ijuí, e da Unisinos, em São Leopoldo.

Os casos estão parados aguardando julgamento do Tribunal de Contas da União (TCU) em virtude de mudanças no edital do processo, que prejudicaram, por exemplo, instituições como a Unijui e a Unisinos, que podem perder a disputa para outras universidades que não possuem relação histórica com as comunidades locais.

Em sua fala, Ana Amélia defendeu que sejam priorizadas as instituições com ligação às comunidades, posição também adotada pelo ministro ao responder a pergunta da senadora gaúcha. Mendonça Filho ressaltou a necessidade de valorizar e reconhecer o trabalho e a trajetória das instituições comunitárias na hora de definir os novos cursos de medicina no RS.

Apaes

Ana Amélia também perguntou ao ministro, no cargo há cerca de 50 dias, sua posição sobre o relevante trabalho das Associações de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apaes) no Brasil. Ele garantiu, ao responder, que o trabalho dessas entidades será valorizado e “prestigiado” na sua gestão.

Ministro da Educação diz que trabalho das instituições de ensino comunitárias deve ser valorizado na hora de definir novos cursos de medicina

Fies e ProUni

Ao falar sobre outros temas abordados pela parlamentar, o ministro garantiu a manutenção do ProUni e anunciou a ampliação de 75 mil novas vagas para o Fies, neste segundo semestre.

Ministro da Educação diz que trabalho das instituições de ensino comunitárias deve ser valorizado na hora de definir novos cursos de medicina



Fonte: Agência Senado e Assessoria de Imprensa


Ministro da Educação reconhece trabalho das instituições comunitárias de ensino


Mais notícias:

3 de ago
Afetadas pela crise, universidades poderão contar com fundos patrimoniais
Em meio às notícias sobre o sucateamento das universidades públicas federais e estaduais – que estão sem recursos até mesmo para atividades básicas de manutenção e pagamento de contas de água, energia e internet – o Senado analisa proposta que pode ajudar a alterar…

6 de jul
Balanço positivo do Fundo Patrimonial Amigos da Poli reforça relevância desse modelo para universidades
Os resultados positivos do Fundo Patrimonial Amigos da Poli em 2016 foram apresentados pelo diretor-presidente Lucas Sancassani senadora Ana Amélia (PP-RS). O Fundo é uma instituição sem fins lucrativos que tem por objetivo desenvolver o potencial dos alunos da…

Acompanhe NOSSO TRABALHO
nas redes sociais

Receba novidades e informações no seu e-mail