Ministra da Agricultura apresenta à CNA balanço dos seis meses de gestão

19/08/2015 - Agricultura


Presidente da Comissão de Agricultura do Senado, senadora Ana Amélia participou do evento na CNA

Ministra da Agricultura apresenta à CNA balanço dos seis meses de gestão

A ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Kátia Abreu, e os secretários do Mapa, apresentaram, nesta quarta-feira (19), à Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil, o balanço dos seis primeiros meses de trabalho à frente da pasta. Presidente da Comissão de Agricultura e Reforma Agrária do Senado, a senadora Ana Amélia (PP-RS) acompanhou a apresentação ao lado de diversos parlamentares e representantes das federações estaduais de agricultura.Kátia Abreu abriu a cerimônia pedindo que as entidades representativas do agronegócio continuem a apresentar suas demandas ao Mapa. Afirmou que o ministério está aberto para receber todos os produtores e que trabalha em tempo integral na busca de soluções.

Entre as medidas sublinhadas, Kátia Abreu disse aos empresários que o Mapa economizou R$ 69,39 milhões em despesas operacionais, como água, luz, diárias, passagens e contratos de terceirização. Os recursos poupados serão investidos na defesa agropecuária, tema que a ministra elegeu como prioritário de sua gestão.

O secretário de Defesa Agropecuária do Mapa, Décio Coutinho, destacou o lançamento do Plano de Defesa Agropecuária, que prevê um novo modelo de gestão para garantir eficiência e agilidade nos serviços. Segundo ele, o país espera obter até maio de 2016 o reconhecimento internacional de país 100% livre de febre aftosa.Coutinho ainda destacou o trabalho realizado para certificar novos estados como zonas livres de peste suína clássica, controlar a mosca das frutas e reforçar a vigilância sanitária das fronteiras.

Pequeno produtor

O Mapa, acrescentou a ministra, facilitou e reduziu a burocracia para o pequeno agricultor vender seus produtos industrializados a outros estados. Em maio, a pasta descentralizou os serviços de inspeção federal e facilitou a industrialização de produtos da agricultura familiar, tornando a fiscalização sanitária mais eficiente.

Kátia Abreu ainda apresentou aos empresários do agronegócio o projeto do Suagro, sistema único que vai englobar os produtores atendidos pelo programa de ampliação da classe média rural. Por meio de assistência técnica, qualificação profissional e correções de mercado, mais produtores serão inseridos na prosperidade do agronegócio brasileiro, 400 mil agricultores das classes D e E migrarão para a classe C até 2018.

Por fim, destacou que, em parceria com a Embrapa, o Mapa criará uma Aliança Nacional para Inovação Agropecuária no Brasil.

— Vamos colocar toda a inteligência do agronegócio, instituições de pesquisa e ensino público e privado dentro dessa aliança. Atualmente, temos R$ 3 bilhões de orçamento em pesquisa na Embrapa. Isso é muito pouco. Precisamos dobrar e, posteriormente, triplicar este montante — afirmou a ministra.

A senadora Ana Amélia considerou positiva a apresentação e ressaltou que a ministra fez um relato claro da gestão aplicada no Ministério da Agricultura, especialmente no campo da gestão e da defesa sanitária. Lembrou da importância do agronegócio para a economia nacional.

— Isso reforça a necessidade de darmos proteção, modernização e apoio ao setor agropecuário, que vem sendo a locomotiva da economia brasileira. Estaríamos numa situação mais grave, com mais desemprego, com mais inflação, não fosse o peso que tem a agricultura. É preciso valorizar esses corajosos trabalhadores rurais em todos os cantos do Brasil, os pequenos agricultores, as cooperativas, enfim, todos que são uma contribuição fantástica ao nosso País nas áreas social e econômica — acrescentou a presidente da CRA.

Com informações da Assessoria de Imprensa do MAPA


Fonte: Agência Senado e Assessoria de Imprensa


Mais notícias:

9 de nov
Farsul e Federarroz entregam demandas ao ministro da Agricultura
O presidente da Federarroz, Henrique Dornelles, e o vice-presidente da Federação da Agricultura do Rio Grande do Sul (Farsul), Gedeão Ferreira, apresentaram ao ministro da Agricultura, Blairo Maggi, demandas do setor para equiparar os custos de produção no Brasil, aos dos países do Mercosul.…

8 de nov
Senadora garante apoio à demanda dos produtores brasileiros de cebola
A senadora Ana Amélia (Progressistas-RS) vai solicitar o apoio dos ministros da Fazenda, Henrique Meirelles, do Planejamento, Dyogo Oliveira, e da Agricultura, Blairo Maggi, ao pedido da Associação Nacional dos Produtores de Cebola (ANACE) para aumentar de 10% para 35%…

Acompanhe NOSSO TRABALHO
nas redes sociais

Receba novidades e informações no seu e-mail