Limite à reconstituição de leite em pó no Brasil é tema de reunião

14/10/2016 - Agricultura


Pedido foi tema de audiência pública da Comissão de Agricultura e Reforma Agrária na última sexta-feira

Limite à reconstituição de leite em pó no Brasil é tema de reunião

O Sindicato da Indústria de Laticínios do RS (Sindilat) quer que o governo federal permita a reconstituição de leite em pó apenas para aqueles produzidos em território nacional. A reivindicação resultaria em alteração na redação da Instrução Normativa nº 14, de 22/04/2013, do Ministério da Agricultura.

A ação busca sensibilizar integrantes dos ministérios da Agricultura e Relações Exteriores, parlamentares e lideranças de que a medida é uma das alternativas mais eficazes para conter a crise de renda que atinge o setor lácteo nacional.

Nesta sexta-feira (14/10), o secretário-executivo do Sindilat, Darlan Palharini, entregou ofício ao chefe de gabinete da senadora Ana Amélia Lemos, Marco Aurélio Ferreira, em que pede freio a reconstituição com base em produto importado. A proposta já havia sido debatida em audiência da Comissão de Agricultura e Reforma Agrária na última sexta-feira.

Nele, o Sindilat pontua: “A nossa sugestão é que este leite em pó que poderá ser reconstituído tenha a sua matéria prima originada somente de produtor de leite do Brasil e de estabelecimento industrial localizado em território nacional, ficando expressamente proibida a utilização de leite em pó importado”.

Segundo entende o Sindilat, a reconstituição de leite em pó deve ser uma exclusividade das indústrias localizados em território nacional. Segundo o presidente do Sindilat e do Conseleite, Alexandre Guerra, é preciso urgência em uma ação do governo em apoio ao setor lácteo tendo em vista o crescente índice de importação, principalmente em se tratando de cargas vindas do Uruguai.

Atualmente, o ingresso de leite do Prata tem reduzido a lucratividade da atividade e, consequentemente, afastado dezenas de produtores da atividade.

O Brasil importou 153,38 milhões de quilos de produtos lácteos nos primeiros oito meses de 2016, contra 85,55 milhões de quilos no mesmo período do ano anterior (aumento de 79,29%, representando 67,83 milhões de quilos.

Fonte: Agência Senado e Assessoria de Imprensa


Mais notícias:

7 de ago
Entidades ligadas à agricultura debatem MP com senadores
Agricultores familiares, filiados à Contag e Fetraece, foram recebidos pelo presidente do Senado, Eunício de Oliveira, nesta terça-feira (07) pedindo cuidado na análise da Medida Provisória (MP) 842/2018. A medida concede rebate para liquidação de operações de crédito rural do Pronaf. A senadora Ana Amélia…

20 de jul
Crise no setor leiteiro é abordada por Ana Amélia durante evento em Três de Maio
No encontro com lideranças de Três de Maio e da região da Grande Santa Rosa nesta sexta-feira (20), a senadora Ana Amélia (Progressistas-RS) reafirmou seu apoio à cadeia produtiva do leite ao comentar a crise no setor.  No…

Acompanhe NOSSO TRABALHO
nas redes sociais

Receba novidades e informações no seu e-mail