Lei que acaba com o emplacamento de máquinas agrícolas é sancionada

01/08/2015 - Agricultura


Senadora Ana Amélia foi uma das principais defensoras do fim da obrigatoriedade

Sancionada a lei que acaba com o emplacamento de máquinas agrícolas

Foi publicada no Diário Oficial, nesta sexta-feira (31), a sanção presidencial à Lei 13.154, que acaba com o emplacamento de máquinas agrícolas. Presidente da Comissão de Agricultura e Reforma Agrária (CRA) do Senado, a senadora Ana Amélia (PP-RS) foi uma das principais defensoras do fim da obrigatoriedade, pois a medida somente aumentaria a burocracia e traria mais custos aos produtores rurais.

— Agricultores, enfim, estão livres dessa burocracia e da fúria arrecadatória! A sanção presidencial confirma o fim do emplacamento de tratores e outras máquinas agrícolas. Câmara e Senado trabalharam para atender a reivindicação dos agricultores — enfatizou a senadora.

Com apoio da senadora, a Medida Provisória para acabar com o emplacamento de tratores, colheitadeiras e outras máquinas agrícolas tinha sido aprovada pelo Senado no dia 8 de julho. Os veículos passarão a ser cadastrados com registro único, mas sem qualquer cobrança de impostos ou taxas.

O trabalho para acabar com a obrigatoriedade teve início em 2013, quando foi publicada resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), que obrigaria o emplacamento de tratores e outras máquinas agrícolas. Na época, foi aprovado projeto (PLC 57/2013) no Congresso Nacional, de autoria do deputado Alceu Moreira (PMDB-RS), e relatado no Senado por Ana Amélia. A iniciativa, no entanto, foi vetada pela Presidente da República, Dilma Rousseff. Diante disso, a pressão de senadores, deputados e lideranças do setor resultou na prorrogação da resolução, por duas vezes.

Outra iniciativa vetada pela Presidente foi a emenda à MP 656, apresentada pelo deputado Luis Carlos Heinze (PP-RS). O Senado também aprovou recentemente outro projeto (PDS 124/2013), de autoria de Blairo Maggi (PR-MT), com o mesmo objetivo. A pressão dos parlamentares e a iminente derrubada do veto presidencial na MP 656 obrigaram o governo federal a editar, em abril, a edição da Medida Provisória 673, que foi aprovada pelo Senado em julho, agora, sancionada pela Presidência da República.

Outra iniciativa relevante que debateu o tema foi o ciclo de debates da Comissão de Agricultura e Reforma Agrária do Senado (CRA), presidida pela senadora Ana Amélia, durante a programação da Expodireto-Cotrijal, em Não-Me-Toque. Na audiência, em março, mais uma vez ficou claro o apelo dos produtores para que não entrasse em vigor a medida onerando o setor rural.

Trânsito

A matéria também estende aos operadores de máquinas de construção ou de trator as mesmas regras definidas para a categoria dos motoristas profissionais – como direito a horas-extras, jornada máxima e período de descanso.

A lei sancionada traz ainda mudanças em regras do trânsito. Segundo o texto, dirigir na faixa exclusiva para transporte público coletivo passa de infração leve para gravíssima, com a apreensão do veículo. Igualmente passa a ser considerada infração gravíssima o transporte pirata de passageiros.


Fonte: Agência Senado e Assessoria de Imprensa


Mais notícias:

9 de nov
Farsul e Federarroz entregam demandas ao ministro da Agricultura
O presidente da Federarroz, Henrique Dornelles, e o vice-presidente da Federação da Agricultura do Rio Grande do Sul (Farsul), Gedeão Ferreira, apresentaram ao ministro da Agricultura, Blairo Maggi, demandas do setor para equiparar os custos de produção no Brasil, aos dos países do Mercosul.…

8 de nov
Senadora garante apoio à demanda dos produtores brasileiros de cebola
A senadora Ana Amélia (Progressistas-RS) vai solicitar o apoio dos ministros da Fazenda, Henrique Meirelles, do Planejamento, Dyogo Oliveira, e da Agricultura, Blairo Maggi, ao pedido da Associação Nacional dos Produtores de Cebola (ANACE) para aumentar de 10% para 35%…

Acompanhe NOSSO TRABALHO
nas redes sociais

Receba novidades e informações no seu e-mail