Irresponsabilidade da oposição penalizará 15 milhões de trabalhadores, alerta Ana Amélia

23/05/2017 - Economia


Senadora alertou sobre a intenção de partidos como PT, PCdoB, PSol e Rede em não votar MP que autoriza saques das contas do FGTS

Irresponsabilidade da oposição penalizará 15 milhões de trabalhadores, alerta Ana Amélia

A promessa de líderes da oposição de que irão obstruir todas votações em protesto contra o governo penalizará 15 milhões de trabalhadores que ainda não efetuaram o saque das suas contas inativas do FGTS, alertou a senadora Ana Amélia (PP-RS) nesta terça-feira (23). 

A Medida Provisória autorizando que os trabalhadores retirem o dinheiro na Caixa Econômica Federal vence no dia 1º de junho. Caso não seja aprovada até essa data pela Câmara e pelo Senado, os trabalhadores que nasceram entre setembro e dezembro, além daqueles que nasceram nos meses anteriores, mas ainda não fizeram o saque, ficarão impedidos de receber os valores aos quais têm direito.

Líderes oposicionistas, de partidos como o PT, PCdoB, PSol e Rede já anunciaram que não votarão nada em função da crise política. Com isso, sem a votação da MP até o prazo limite, haverá prejuízo aos trabalhadores que contam com esse dinheiro para pagar contas, fazer reformas, investir ou aplicar de outra forma, além da redução de recursos a serem injetados na economia, observou a senadora Ana Amélia.

—Mais de 15milhões de brasileiros serão penalizados por essa atitude irresponsável da oposição. Não atacam um presidente fraco, mas cassam direito dos trabalhadores — disse.

A senadora lembrou que votar essa MP não se trata de ser contra ou a favor do presidente Michel Temer, e lembrou que ela própria já defendeu a renúncia ou a saída do presidente por outra via constitucional, em função das acusações reveladas nas delações dos donos da JBS. 

— A crise política é grave, mas ela não pode paralisar a economia brasileira. E essa Medida Provisória dá um fôlego para a economia e, principalmente, garante o direito do trabalhador de receber o seu dinheiro — acrescentou.

Saques superam R$ 24.4 bilhões

A MP foi enviada pelo governo em 23 de dezembro do ano passado. Ela autoriza o saque de contas inativas do FGTS, para trabalhadores que pediram demissão do trabalho ou foram demitidos por justa causa antes de 31 de dezembro de 2015. O dinheiro está sendo liberado de acordo com a data de aniversário dos trabalhadores que têm direito ao benefício. Já foram liberados o dinheiro dos nascidos entre janeiro e agosto. A próxima liberação prevista será em 16 de junho, para nascidos entre setembro e novembro, e 14 de julho, em dezembro. O prazo final para saque é 31 de julho.

Os saques já superaram R$ 24,4 bilhões, segundo a Caixa. O valor pago passou a marca de 55% do total de recursos (R$ 43,6 bilhões) disponíveis pela Medida Provisória 763/216. O número de trabalhadores que sacaram, nas primeiras etapas, equivale a 52% do total de 30,2 milhões beneficiados pelo saque das contas inativas do FGTS, de acordo com a MP.


Fonte: Agência Senado e Assessoria de Imprensa


Irresponsabilidade da oposição em não votar MP do FGTS penalizará 15 milhões de trabalhadores


Mais notícias:

1 de nov
Senado aprova projeto para desenvolvimento da metade sul do Rio Grande do Sul
O Senado aprovou, nesta quarta-feira (31), por unanimidade — 53 votos favoráveis — o projeto que autoriza a criação de uma região integrada para o desenvolvimento da Metade Sul do Rio Grande do Sul. A ideia é definir…

10 de ago
Ana Amélia é contra aumento de salário para ministros e parlamentares
A decisão tomada pela maioria dos ministros do Supremo Tribunal Federal de conceder reajuste em seus próprios vencimentos, a partir do ano que vem, em 16,38%, "é inoportuna e provoca um preocupante efeito-cascata nas despesas públicas. O alerta foi feito…

Acompanhe NOSSO TRABALHO
nas redes sociais

Receba novidades e informações no seu e-mail