“Informação que indicado para o STJ poderia dar decisões favoráveis a investigados na Lava Jato é grave”, diz Ana Amélia

03/03/2016 - Geral


Senadora disse que tentar desqualificar o depoente é uma tentativa de encobrir graves irregularidades

“Informação que indicado para o STJ poderia dar decisões favoráveis a investigados na Lava Jato é grave”, diz Ana Amélia

Em discurso na tribuna nesta quinta-feira (3), a senadora Ana Amélia (PP-RS) questionou os representantes do governo que tentam desqualificar o ex-líder do governo do PT, senador Delcídio do Amaral, por causa da suposta delação premiada em que ele acusa a presidente Dilma Rousseff de tentar interferir na Operação Lava Jato da Polícia Federal.

O conteúdo da delação foi divulgado nesta quinta-feira pela revista IstoÉ. Para a senadora, não se deve desqualificar o que Delcídioteria dito, somente pelo fato de ter sido divulgado antes da delação ser homologada pelo Supremo Tribunal Federal. Ela disse que mais importante que o detalhe jurídico é o conteúdo da declaração do senador. O PT repete o que fez na época do mensalão, lembrou a senadora, ao tentar desqualificar depoimentos.

Ana Amélia disse que as revelações feitas por Delcídio do Amaral abrem o véu da caixa-preta que ainda não havia chegado ao centro do poder. A gravidade da delação premiada dele reside exatamente na riqueza de detalhes da delação prestada por ele à Justiça.

— A delação tem um custo. O delator não faz delação sobre um pau de arara. Ele não é obrigado a fazer. Ele o faz por livre e espontânea vontade, sujeito a uma série de penalidades. E, se mentir, ele pagará também pela mentira perante a Justiça. Então, eu não acredito que essa delação não tenha sido fruto de uma invenção. Agora, tentar desqualificar o depoente, neste caso, é uma tentativa de encobrir graves irregularidades — disse a senadora.

Ana Amélia considera especialmente grave a informação de que a presidente Dilma Rousseff teria indicado para o Superior Tribunal de Justiça alguém que poderia dar decisões favoráveis a pessoas investigadas pela Lava Jato.

— Interferir no Poder Judiciário, fazendo escolhas de cartas marcadas, para que a decisão seja favorável a este ou aquele indivíduo envolvido nessas operações, na Lava Jato, é inaceitável. Isso retira a independência do Poder Judiciário. Isso não pode acontecer — acrescentou.

“Informação que indicado para o STJ poderia dar decisões favoráveis a investigados na Lava Jato é grave”, diz Ana Amélia


Fonte: Agência Senado e Assessoria de Imprensa


Ana Amélia ressalta que a acusação de pressão política no STJ afronta independência dos Poderes


Mais notícias:

14 de dez
Senado aprova 'critério de simplicidade' em ações criminais
O Plenário aprovou nesta quinta-feira (14) o projeto de lei da Câmara (PLC)21/2016, que prevê o critério da simplicidade como orientador em ações de natureza criminal. A simplicidade pressupõe que os processos devem reunir materiais essenciais, adotando linguagem clara e acessível às partes. Para…

13 de dez
Senadora Ana Amélia recebeu 120 premiações em sete anos de mandato
Desde que assumiu o mandato no Senado, em fevereiro de 2011, após ter sido eleita com 3,4 milhões de votos dos gaúchos, no ano anterior, a senadora Ana Amélia (Progressistas-RS) recebeu cerca de 120 premiações e homenagens, desde medalhas, placas e troféus…

Acompanhe NOSSO TRABALHO
nas redes sociais

Receba novidades e informações no seu e-mail