“Governo prefere agradar aliados em vez de cortar gastos”, critica Ana Amélia

16/10/2015 - Economia


Senadora comentou o adiamento do corte de três mil cargos comissionados, conforme havia sido previsto na Reforma Administrativa

“Governo prefere agradar aliados em vez de cortar gastos”, critica Ana Amélia

O adiamento do corte de três mil cargos comissionados, por parte do governo federal, foi criticado pela senadora Ana Amélia (PP-RS). O anúncio havia ocorrido há menos de 15 dias e fazia parte da Reforma Administrativa, porém acabou suspenso, informou nesta quinta-feira (15) o jornal O Estado de S.Paulo.

Conforme informou o jornal “a ideia é esperar passar este momento de crise para desencadear a dispensa de pessoal. A avaliação é de que isso poderá abrir novo flanco de insatisfação da base parlamentar no Congresso, em um momento em que o governo busca evitar o impeachment da presidente Dilma Rousseff”.

Defensora do corte de gastos no governo federal, como cargos em excesso e cartões corporativos, a parlamentar gaúcha lamentou o adiamento em pleno momento de crise enfrentado pelo País.

— O governo prefere agradar aliados em vez de cortar gastos e reduzir o inchaço da máquina pública. A medida, neste momento de crise, desrespeita a sociedade — avaliou a senadora.

Segundo O Estado de S.Paulo, “ainda não há nova data fixada para a extinção dos cargos, tecnicamente chamados de Direção e Assessoramento Superior (DAS)”.

O jornal informa ainda que na avaliação dos assessores de Dilma, “seria temerário anunciar a demissão de possíveis afilhados de políticos que ocupam DAS quando o governo está justamente tentando reconstruir a sua base parlamentar”. Pelo anúncio inicial, o governo esperava economizar R$ 200 milhões com o corte de três mil dos 22,6 mil cargos comissionados, com a extinção de ministérios e de 30 secretarias.

“Governo prefere agradar aliados em vez de cortar gastos”, critica Ana Amélia



Fonte: Agência Senado e Assessoria de Imprensa


Mais notícias:

25 de mai
Artigo no jornal NH:
Em artigo publicado no Jornal NH, de Novo Hamburgo, nesta quinta-feira (25), a senadora Ana Amélia (PP-RS) defendeu que o governo reveja medidas que oneram setores importantes da economia brasileira. "O Brasil com 14 milhões de desempregados não dá direito ao governo para aumentar esse contingente com decisões…

Senado aprova MP que permite saque das contas inativas do FGTS
O Plenário do Senado aprovou, nesta quinta-feira (25), a Medida Provisória 763/2016, que permite o saque dos recursos das contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) sem a carência de três anos exigida pela lei.A senadora…

23 de mai
Irresponsabilidade da oposição penalizará 15 milhões de trabalhadores, alerta Ana Amélia
A promessa de líderes da oposição de que irão obstruir todas votações em protesto contra o governo penalizará 15 milhões de trabalhadores que ainda não efetuaram o saque das suas contas inativas do FGTS, alertou a senadora Ana Amélia (PP-RS)…

Governo vai analisar impactos da desoneração da folha no setor coureiro-calçadista
Em audiência nesta terça-feira (23), o ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Pereira, solicitou ao presidente da Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados), Heitor Klein, estudo sobre o impacto da desoneração da folha de pagamento no setor coureiro-calçadista. A…

Acompanhe NOSSO TRABALHO
nas redes sociais

Receba novidades e informações no seu e-mail