Exportações gaúchas podem ser ampliadas para Camarões e Chade

22 de mar - Relações Exteriores


Ana Amélia pede prioridade ao comércio de arroz para embaixadora sabatinada

Exportações gaúchas podem ser ampliadas para Camarões e Chade

As exportações gaúchas poderão ser ampliadas para países africanos, como Camarões e Chade. A avaliação é da embaixadora Vivian Loss Sanmartin, sabatinada na última quinta-feira (22), pelos integrantes da Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional do Senado (CRE), da qual a Senadora Ana Amélia (Progressistas-RS) faz parte. Durante questionamentos feitos pela parlamentar, a embaixadora citou estudo do Ministério das Relações Exteriores apontando potencialidades para a importação de arroz, máquinas, ônibus, tratores e automóveis, itens produzidos no Rio Grande do Sul. Atualmente, a corrente de comércio entre os dois países é descontínua e impactada por problemas sociais e políticos das duas nações africanas. Na avaliação da embaixadora, a África é um continente com enorme potencial de crescimento, com 300 milhões de pessoas na classe média, riquíssimo em recursos naturais e com uma maioria de população "jovem e entusiasmada".

Durante a sabatina, Vivian Sanmartin  defendeu a diplomacia Sul-Sul e a abertura e manutenção de representações brasileiras no continente africano. Reforçou que a África já é tratada internacionalmente como "a próxima fronteira do desenvolvimento capitalista", e disse que o Brasil vai ficar para trás se não solidificar estratégias para a ocupação desses mercados.

- A China por exemplo, somente em seu plano quinquenal 2016-2020, está investindo U$ 60 bilhões em países africanos. São 300 projetos de infraestrutura, uma presença avassaladora. E eles não querem só recursos. Estão olhando para o potencial desses mercados. É claro que não vamos concorrer com a China, mas alerto que países como a Índia e a Turquia também já têm estratégias próprias voltadas para este continente - informou.

Na sabatina, Vivian Sanmartin disse que o governo de Camarões analisa a possibilidade de aquisição de aviões Supertucano da Embraer, o que será um dos focos de sua atuação caso tenha sua indicação confirmada pelo Senado. Outra prioridade, disse ela, será a exportação de produtos industriais como tratores, escavadoras e máquinas niveladoras.

- Aí a concorrência é direta com a China também. O mesmo se dá na exportação de automóveis, pneumáticos e turbinas hidráulicas, mas o potencial existe, é uma questão de ocupação de mercados - disse a embaixadora gaúcha.

Fonte: Agência Senado e Assessoria de Imprensa


Mais notícias:

12 de dez
Comissão aprova projeto sobre cumprimento de sanções da ONU
A senadora Ana Amélia (Progressistas-RS) comemorou, nesta quarta-feira (12), a aprovação, pela Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE), do Projeto de Lei do Senado 181/2018, de autoria dela. O projeto alinha a legislação brasileira de combate ao terrorismo…

27 de nov
Grupo parlamentar Brasil-Argentina aprova plano de trabalho
Barreiras fitossanitárias, metrologia, alfândegas e a hidrovia dos rios Paraguai e Paraná são as quatro áreas em estudo pelo Grupo Parlamentar Brasil-Argentina. O plano de ação do colegiado foi aprovado por unanimidade pelos deputados e senadores brasileiros na reunião desta terça-feira (27). A senadora Ana Amélia…

Acompanhe NOSSO TRABALHO
nas redes sociais

Receba novidades e informações no seu e-mail