Excesso de tributos e de burocracia atrapalham produção leiteira no RS

29/07/2016 - Agricultura


Assunto foi tratado em reunião de diretoria do Sindilat com a presença da senadora Ana Amélia

Excesso de tributos e de burocracia atrapalham produção leiteira no RS

Diretores e associados do Sindilat/RS relataram, em reunião nesta sexta-feira, problemas que têm enfrentando com excessos de tributos e burocracias. Entre os principais entraves encontrados pelo setor estão as chamadas NRs (Normas Regulamentadoras), que têm criado sérios problemas à indústria de laticínios no Rio Grande do Sul. 

Presente na reunião, a senadora Ana Amélia (PP-RS), que preside a Comissão de Agricultura e Reforma Agrária (CRA) do Senado, reafirmou o compromisso de seguir trabalhando para reduzir a excessiva burocracia no setor público, que impacta negativamente em todo o setor produtivo brasileiro.

A parlamentar lembrou também de audiência realizada pela CRA no ano passado, em Ijuí, para debater justamente o setor de lácteos. A Comissão deverá realizar nova audiência no Rio Grande do Sul durante a Expointer, quando o assunto debatido será defesa sanitária.

Atualmente o Rio Grande do Sul é o segundo maior produtor de leite e derivados do país e é considerado como região de grande qualidade das bacias leiteiras, resultado da genética do gado leiteiro e do esforço dos produtores na melhoria da qualidade do leite. Ana Amélia disse considerar injusto que os produtos importados do Uruguai e da Argentina, isentos de tributação (ICMS), concorram com vantagens com as cooperativas e indústrias instaladas no Estado. 

Fonte: Agência Senado e Assessoria de Imprensa


Mais notícias:

Hoje
Embrapa e Ibravin apresentam dados da produção de uva no Rio Grande do Sul
Dados da viticultura gaúcha nos últimos 20 anos, com os números detalhados de área das propriedades e dos vinhedos, cultivares por microrregião e por município e vinhedos por variedades fazem parte do Cadastro Vitícola 2013-2015, apresentado nesta manhã pela…

19 de abr
 Agricutura familiar estará no Censo Agropecuário, diz presidente do IBGE
A agricultura familiar não ficará fora do Censo Agropecuário 2017. A informação foi dada pelo presidente do IBGE, Paulo Rabello de Castro. Durante audiência na Comissão de Agricultura e Reforma Agrária, requerida pela senadora Ana Amélia (PP-RS), o presidente adiantou que serão…

Acompanhe NOSSO TRABALHO
nas redes sociais

Receba novidades e informações no seu e-mail