Empresa chinesa fecha acordo para investir no setor elétrico gaúcho

06/06/2017 - Infraestrutura


Shangai Eletric investirá cerca de R$ 3,3 bilhões na construção de 1,9 mil quilômetros de linhas de transmissão de energia

Empresa chinesa fecha acordo para investir no setor elétrico gaúcho

A empresa chinesa Shangai Eletric fechou um acordo com a Eletrosul para assumir os projetos de transmissão de energia no Rio Grande do Sul (RS). O ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, atuou na conclusão da parceria após reunião com a senadora Ana Amélia (PP-RS) e o presidente da Frente Parlamentar Pró-Energia da Assembleia do RS, deputado Frederico Antunes, na última quinta-feira.

Em audiência pública na Comissão de Infraestrutura, a senadora Ana Amélia agradeceu o empenho do ministro e destacou que o projeto terá grande impacto na economia gaúcha.

— A Shangai Eletric é uma das grandes potências de energia da China. Ela vai investir cerca de R$ 3,3 bilhões na construção de 1,9 quilômetros de linhas de transmissão de energia. Apesar da crise política, o País está andando — afirmou a senadora.

As obras de expansão das linhas de transmissão de energia do Rio grande do Sul estão atrasadas. Em 2015, foi lançada uma chamada pública pela Eletrosul para a seleção de empresas interessadas em estabelecer uma parceria para a implementação dos empreendimentos. Segundo a Eletrobras, a próxima etapa das negociações deverá definir as condições detalhadas do negócio por meio de um acordo vinculativo — incluindo questões relacionadas ao cronograma de implementação e operação.

A Shanghai Electric deve constituir uma Sociedade de Propósito Específico (SPE) para a construção, operação e manutenção dos futuros empreendimentos. O acordo prevê a possibilidade de a Eletrosul deter até 25% de participação na SPE.

Biodiesel

O ministro Fernando Coelho Filho reiterou que está empenhado em antecipar, para o segundo semestre deste ano, o B-9, aumentando de 8% para 9% o biodiesel adicionado o diesel. A medida é uma demanda dos produtores de biodiesel. O aumento de um ponto percentual, segundo a União Brasileira do Biodiesel e Bioquerosene (Ubrabio), levará um incremento de 300 milhões de litros, passando para 4,5 bilhões.

Os produtores argumentam que, antecipar a exigência do B9, estimulará a indústria nacional e a economia com geração de emprego e renda e a oferta interna de farelo de soja, resultante do processamento do biocombustível e essencial para a produção de proteína animal. O Ministério de Minas e Energia anunciou que, em março de 2018, será adotado o B-10 (10%) e que está elaborando um planejamento para aumentar gradualmente a mistura de biodiesel ao diesel até atingir 20% em 2030.

Fonte: Assessoria de Imprensa


Grupo chinês atuará em obras de expansão de linhas de transmissão de energia no RS


Mais notícias:

19 de jul
Comitê Gestor do PAC garante recursos e obras do viaduto da BR 290 não serão interrompidas
A falta de orçamento para a supervisão da obra de duplicação da BR 290, no lote 4, poderia colocar em risco o andamento dos trabalhos. Entretanto, nessa quinta-feira (19), a senadora Ana Amélia (Progressistas-RS) recebeu a confirmação…

4 de jul
Parlamentares derrubam o veto à federalização da rodovia
O Plenário do Congresso Nacional derrubou nesta quarta-feira (4) o veto presidencial à federalização do trecho de rodovia entre as cidades de Bom Jesus (RS) e Bom Retiro (SC). Conhecido como “Caminhos da Neve”, o trecho une as regiões serranas do Rio Grande do…

Acompanhe NOSSO TRABALHO
nas redes sociais

Receba novidades e informações no seu e-mail