Emenda da senadora Ana Amélia que aumentou repasse do FPM garante quase R$ 4 bilhões aos municípios em todo o País

07/07/2017 - Municípios


Essa será a primeira vez que o governo pagará integralmente o aumento de 1% no FPM, aprovado em 2014 pelo Congresso

Governo cumpre emenda da senadora Ana Amélia que prevê aumento de repasse aos municípios

O governo efetuou nesta sexta-feira (7) o pagamento integral do 1% do Fundo de Participação dos Municípios, fruto da PEC 84/2014, de autoria da senadora Ana Amélia (PP-RS). No total os 5,5 mil municípios brasileiros receberam quase R$ 4 bilhões (R$ 3.999.492.029,02). A informação é da Confederação Nacional dos Municípios (CNM).

Apenas para o Rio Grande do Sul, são mais de R$ 270 milhões. A PEC da parlamentar gaúcha alterou o art. 159 da Constituição Federal e elevou o percentual do produto da arrecadação de IR e IPI repassados pela União para o FPM. Cerca de 70% municípios brasileiros têm no FPM sua principal fonte de receita.

Identificada com a causa municipalista, a parlamentar gaúcha celebrou a decisão. 

 — Nesse momento de grave crise financeira dos municípios, com a queda das receitas, a destinação desse recurso é importante para que possam honrar seus compromissos ou investir um pouco mais em áreas como saúde, educação e infraestrutura — disse.

No ano de 2015, a Secretaria do Tesouro Nacional (STN) aplicou 0,5% sobre a arrecadação de janeiro a junho de 2015 devido a uma interpretação equivocada do último artigo da emenda. Em julho de 2016, o governo federal teve um entendimento equivocado novamente para o crédito do recurso: aplicação de 0,5% sobre a arrecadação dos dois impostos de julho a dezembro de 2015 e de 1% sobre a arrecadação de janeiro a junho de 2016, assim, na prática os municípios tiveram repasse efetivo de 0,75% e não de 1%, como esperado.

O cálculo do repasse adicional de julho se dá de maneira semelhante ao 1% do mês de dezembro (Emenda Constitucional 55/2007) de cada ano, ou seja, com a incidência do percentual sobre a arrecadação total do IR e do IPI do ano anterior ao repasse extra. Com isso, para o pagamento em julho considera-se o acumulado da arrecadação desses dois impostos de julho do ano anterior até junho do ano vigente.

Governo cumpre emenda da senadora Ana Amélia que prevê aumento de repasse aos municípios

Fonte: Agência Senado e Assessoria de Imprensa


Mais notícias:

12 de abr
Projeto aprovado no Senado vai beneficiar 67 municípios gaúchos sedes de usinas hidrelétricas
O Senado Federal aprovou na noite desta quarta-feira (11), por unanimidade, o PLC 315/2009, alterando os percentuais de distribuição da compensação financeira pela utilização de recursos hídricos. Pela proposta, municípios sedes de usinas hidrelétricas e alagados passarão a…

21 de mar
Municípios atingidos pela estiagem apresentam demandas em reuniões no Ministério da Integração e na Defesa Civil
Prefeitos da Zona Sul e das regiões da Campanha e Carbonífera do Rio Grande do Sul detalharam ao ministro da Integração, Helder Barbalho, e ao secretário nacional da Defesa Civil, coronel Renato Newton, as dificuldades enfrentadas pela…

Acompanhe NOSSO TRABALHO
nas redes sociais

Receba novidades e informações no seu e-mail