Em visita ao Congresso, presidente do Paraguai prega cooperação cada vez maior

21 de ago - Relações Exteriores


Senadora Ana Amélia participou do encontro de recepção ao presidente Horacio Cartes

Em visita ao Congresso, presidente do Paraguai prega cooperação cada vez maior

O aprofundamento da cooperação econômica entre Brasil e Paraguai foi o tema central da visita do presidente do Paraguai, Horacio Cartes, ao Congresso Nacional, na manhã desta segunda-feira (21). A senadora Ana Amélia (PP-RS) participou do encontro.

O presidente do Congresso e do Senado, Eunício Oliveira, reiterou a disposição do Parlamento brasileiro em contribuir com leis que possam ajudar a abrir a economia sul-americana.

– O Brasil precisa se juntar com os países da América do Sul e levar o continente ao mundo, do ponto de vista das exportações. Hoje são 300 mil brasileiros no Paraguai. É uma relação comercial que pode ser alargada – afirmou Eunício durante o encontro, no Salão Nobre.

Cartes lembrou que se prevê um crescimento de mais de 4% da economia paraguaia este ano. Esse índice, segundo ele, poderia ser ainda maior se o Brasil não estivesse em crise econômica.

– A saúde do Brasil é muito importante para a região. A gente sempre fala no meu país que, se o Brasil estivesse num melhor momento, isso [o crescimento do Paraguai] dobraria. Apesar de muito pequenos, somos um país muito competitivo. Temos à frente muita coisa para fazer – afirmou Cartes, de 61 anos, que preside o Paraguai desde 2013.

O Paraguai é importante produtor de soja, gado e energia elétrica – esta, gerada pela usina hidrelétrica binacional de Itaipu. Segundo o presidente paraguaio, são trunfos que podem ser explorados pelos dois países.

Cartes assinou o livro de honra do Senado e dialogou com os senadores presentes. À senadora Ana Amélia, o presidente do Paraguai ressaltou a importância da migração gaúcha para a economia paraguaia. A parlamentar também questionou o presidente sobre como o Paraguai trata a Venezuela. Cartes informou que o governo venezuelano não aceita nem doação de medicamentos ou alimentos.

— A Venezuela não quer ajuda de outros países — disse o presidente paraguaio.

 Em resposta a um comentário do senador Waldemir Moka (PMDB-MS), anunciou que em poucos dias será aberta licitação para a construção de uma estrada ligando a cidade fronteiriça de Porto Murtinho (MS) à região paraguaia do Chaco Central, parte de um projeto de ligação do continente do Atlântico ao Pacífico. Também estavam presentes ao encontro os senadores José Pimentel (PT-CE), primeiro-secretário do Senado, Acir Gurgacz (PDT-RO), Elmano Férrer (PMDB-PI), Hélio José (PMDB-DF), Jorge Viana (PT-AC), Raimundo Lira (PMDB-PB) e Valdir Raupp (PMDB-RO).

Cartes estava acompanhado do ministro das Relações Exteriores do Paraguai, Eladio Loizaga, e de integrantes de sua equipe de governo. Da agenda do presidente paraguaio constavam ainda encontros com o presidente da República, Michel Temer, a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia, e almoço no Palácio do Itamaraty.

Em visita ao Congresso, presidente do Paraguai prega cooperação cada vez maior



Fonte: Agência Senado e Assessoria de Imprensa


Mais notícias:

Hoje
Ana Amélia cumpre missão oficial a convite do governo japonês
Uma comitiva de sete parlamentares brasileiros visitou o Japão, de 9 a 16 de dezembro, com o intuito de aprofundar as relações com o país asiático e estabelecer um intercâmbio de informações com o alto escalão do governo japonês. A senadora Ana Amélia…

29 de nov
Brasil e Argentina defendem 'harmonia' para barreiras comerciais
As agências de vigilância sanitária do Brasil e da Argentina devem revisar de forma conjunta e harmônica as barreiras não tarifárias que dificultam o comércio entre os dois países. A opinião é de senadores, deputados e especialistas que participaram nesta quarta-feira…

Acompanhe NOSSO TRABALHO
nas redes sociais

Receba novidades e informações no seu e-mail