Em retaliação por voto favorável ao impeachment, MST invade propriedade já vendida pela senadora

08/09/2016 - Geral


Propriedade era de seu marido, Octavio Cardoso, e havia sido vendida em 2014

Ana Amélia denuncia invasão do MST a fazenda em Formosa (GO)

A senadora Ana Amélia (PP-RS) denunciou nesta quinta-feira (08), na tribuna, a invasão por parte do MST a uma fazenda que pertenceu ao seu marido, Octavio Cardoso, falecido em 2011, e que havia sido vendida em 2014, cujo processo de transferência está em fase de conclusão. Segundo a parlamentar, a ação do movimento foi retaliação por ter votado a favor do processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. A propriedade, localizada em Formosa (GO), fazia parte de um espólio no qual tanto Ana Amélia quanto as filhas de seu marido eram herdeiras.

— Pois esse dito movimento social, o MST, ele próprio divulga como uma represália direta contra mim, por ter votado a favor do impeachment, a invasão de uma área rural, no estado de Goiás, por 300 membros deste movimento — declarou Ana Amélia.

A senadora também manifestou solidariedade ao senador Cristóvam Buarque (PPS-DF), que foi vítima, na semana passada, na Comissão de Educação, Esporte e Cultura (CE), de manifestações desrespeitosas "de quem não aceita a prática democrática".


NOTA DA SENADORA ANA AMÉLIA

Esclareço que a fazenda Saco de Bom Jesus, localizada em Formosa (GO), alvo de invasão pelo MST na madrugada desta quinta-feira (8), foi vendida em 2014, e o processo de transferência ao novo proprietário está em fase de conclusão. 

Essa propriedade rural fazia parte de um espólio no qual eu e as filhas do meu marido, Octávio Cardoso, falecido em 2011, éramos herdeiras.  A venda ocorreu em agosto de 2014, conforme registo no Cartório 2º Tabelionato de Notas, em Itumbiara (GO), e foi declarada no imposto de renda de todos os herdeiros na declaração seguinte, como determina a lei.

A área já havia sido alvo de outras denúncias caluniosas por parte do mesmo grupo, na campanha eleitoral de 2014, no Rio Grande do Sul. O Procurador-Geral da República determinou o arquivamento desse processo pela improcedência da denúncia.

Lamento que seja uma retaliação do MST pelo meu voto favorável ao impeachment. Essa é a reação antidemocrática por não aceitarem a decisão tomada pelo Senado Federal.

Lamento muito os prejuízos e os transtornos que enfrentam os novos proprietários e espero que essa situação possa ser resolvida brevemente, de forma legal e pacífica. Confio na justiça para uma rápida e justa solução.

Senadora Ana Amélia (PP-RS)

Fonte: Agência Senado e Assessoria de Imprensa


Em retaliação por voto favorável ao impeachment, MST invade propriedade já vendida pela senadora


Mais notícias:

18 de ago
Em Nova Hartz, Ana Amélia recebe demandas do setor calçadista
Em roteiro no Vale dos Sinos nesta sexta-feira (18), a senadora Ana Amélia (PP-RS), esteve reunida em Nova Hartz com o prefeito, Flavio Jost, e representantes do setor calçadista que apresentaram os principais desafios enfrentados para empreender. A mais insistente demanda é que…

16 de ago
TRE-RS conclui estudo sobre o impacto do rezoneamento eleitoral no estado
O presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Sul (TRE-RS), desembargador Carlos Marchionatti, comunicou à senadora Ana Amélia (PP-RS), nesta quarta-feira (16), que foi concluído memorial detalhando como o rezoneamento previsto pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) prejudicará os eleitores gaúchos…

Acompanhe NOSSO TRABALHO
nas redes sociais

Receba novidades e informações no seu e-mail