Em homenagem aos 50 anos da TV Globo, Ana Amélia destaca a importância da liberdade de imprensa

05/08/2015 - Geral


Cerimônia nesta quarta-feira reuniu atores e diretores da emissora no Plenário do Senado

Em homenagem aos 50 anos da TV Globo, Ana Amélia destaca a importância da liberdade de imprensa

Os 50 anos de atividade da TV Globo foram celebrados, nesta quarta-feira (5), em sessão especial do Senado. Com a presença de parlamentares, ministros, atores da emissora e representantes de outras empresas de comunicação, como a RBS, Abril e Organização Jayme Câmara, a influência nacional e internacional da rede foi salientada pelos presentes.

— A Globo se tornou um dos mais prestigiados e influentes meios de comunicação do país em vários setores, com aprimoramento tecnológico e melhoria de qualidade de seus produtos, seja no jornalismo ou na prestação de serviços e entretenimento. Foi a primeira TV a funcionar em rede, a primeira a transmitir em cores e a primeira a ter sinal totalmente digital, a primeira a ter domínio de internet personalizado e um telejornal transmitido em rede. Foi a primeira em muitos outros quesitos, além de líder de audiência — disse o presidente do Senado, Renan Calheiros.

A senadora Ana Amélia (PP-RS), que por 33 anos trabalhou na RBS, primeira afiliada da Rede Globo, discursou na cerimônia. Em sua fala, a parlamentar destacou o relevante papel da mídia, assim como do Poder Judiciário e do Ministério Público, na crise enfrentada pelo País. Também ressaltou a importância de preservar a liberdade de imprensa e renovou sua posição contra qualquer tentativa de cerceamento dos meios de comunicação.

— Parabéns à TV Globo. Que outros 50 se somem a esses já muito bem sucedidos 50 anos de compromisso com a transparência, com a verdade e também com a ética em nosso País — finalizou.

Primeiro signatário do requerimento de homenagem, o senador Ronaldo Caiado (DEM-GO) citou o jornalista e fundador das Organizações Globo, Roberto Marinho, como exemplo de quem detém as qualidades que devem ser invocadas para o país vencer a grave e complexa crise que “humilha o Brasil”. Segundo o parlamentar, Marinho foi um indivíduo “resistente e inovador”, um “apaixonado criador”.

Caiado destacou a potência da TV desde o início de seu funcionamento e o poder que Marinho deu a seus jornalistas ao nunca ceder mesmo sob ameaça de censura e cassação da concessão de funcionamento na época da ditadura militar, além da preocupação com a qualidade de seus produtos. Caiado salientou ainda a produção de novelas e outros programas de entretenimento e do Globo Rural, um dos programas preferidos do senador, que o considera essencial para o agricultor brasileiro ao retratar o universo do campo, com notícias e avanços tecnológicos a ser implantados pelos produtores.

— A Globo vive, respira e pulsa junto com os brasileiros — declarou.

Na mesma linha, Cássio Cunha Lima (PSDB-PB) disse que Roberto Marinho, fundador da emissora aos 60 anos de idade, é um exemplo de vigor, de crença no Brasil e de jovialidade, qualidades importantes para enfrentar crises. Tasso Jereissati (PSDB-CE) lembrou a convivência que teve com Marinho e a capacidade do criador das Organizações Globo de aceitar dentro das suas empresas pessoas de ideias opostas às suas.

Alvaro Dias (PSDB-PR) também registrou a importância da emissora para a superação do atual momento político e econômico brasileiro e sua contribuição à democracia, especialmente por meio do jornalismo. O senador elogiou a vertente social, com os retratos do Brasil como ele é, a preocupação com a qualidade, o compromisso com o telespectador e o padrão de excelência que credencia a TV internacionalmente. A inovação e o avanço na integração das plataformas digitais também foram mencionados. José Agripino (DEM-RN) ressaltou que a Globo é um patrimônio nacional.

Rede, jornalismo e entretenimento

Marta Suplicy (sem partido-SP) comemorou a visibilidade que o Brasil ganhou no exterior graças às novelas produzidas pela emissora que mostram a história e o jeito de ser brasileiro, além da língua falada no país. Ela também agradeceu a oportunidade de fazer o programa TV Mulher e a ousadia com que a TV Globo tem se colocado, desde então, em relação aos costumes, ao trazer assuntos polêmicos para serem discutidos pela sociedade.

José Serra (PSDB-SP) salientou como a história da TV Globo se confunde com a do próprio Brasil. Foi a emissora, disse, que criou a informação nacional; que deu impulso à dramaturgia nacional, a partir das novelas, aproximando os sotaques de todas as regiões e produzindo uma certa padronização do português; e que até mesmo criou um mercado publicitário nacional.

Para o senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP), é indispensável ao país a existência de uma rede de televisão capaz de promover a integração nacional e estabelecer espaços para debates.

— Mostra o quanto a Globo é fundamental à democracia e a um de seus principais valores, que é a liberdade de expressão — disse, destacando ainda a capacidade da teledramaturgia da emissora em revelar novos talentos.

A credibilidade do jornalismo da Globo foi destacada pelo senador Lasier Martins (PDT-RS), que é jornalista. Ele pediu aos dirigentes da empresa que continuem a praticar um jornalismo crítico, que aponta erros e mostra caminhos para solucionar os problemas enfrentados pelo país.

— A Globo é uma verdadeira instituição de comunicação, reconhecida mundialmente. É impossível dizer todo o seu significado e o mínimo que podemos dizer é que o Brasil está de parabéns com a TV Globo — disse.

Valdir Raupp (PMDB-RO) também destacou o padrão de qualidade do jornalismo da emissora, a excelência da sua teledramaturgia, a competência nas transmissões de esporte e o esmero nos programas de cultura e entretenimento, assim como Hélio José (PSD-DF), que elogiou as realizações da rede e agradeceu a contribuição da emissora para o fortalecimento da unidade nacional.  Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN) observou a unanimidade entre os senadores que se manifestaram na sessão quanto à contribuição da Globo para o país.

Já o senador Jorge Viana (PT-AC) destacou a preocupação social da Rede Globo. Ex-governador do Acre, Viana lembrou que em 2002 a Fundação Roberto Marinho e o governo do estado firmaram uma parceria que, desde então, tem ajudado a reduzir a evasão escolar por meio do projeto Poronga.

— Conseguimos fazer uma adaptação regionalizada do Telecurso, levando em conta a realidade da floresta, e levamos o ensino médio a locais que não dava. Conseguimos formar milhares de jovens que já não tinham condições de se formar — disse.

Líder da bancada do PMDB no Senado, Eunício Oliveira (CE) destacou os “bons serviços prestados à democracia brasileira” na sessão em homenagem aos 50 anos da TV Globo.

— O papel de imprensa livre e democrática foi fundamental para elevar o nível de informação a todos os brasileiros — comentou Eunício, ressaltando ainda a relevante atuação das Organizações Globo em campanhas para ampliar e consolidar o direito de cidadania no país.

Em homenagem aos 50 anos da TV Globo, Ana Amélia destaca a importância da liberdade de imprensa

Prêmio

O senador Cristovam Buarque (PDT-DF) incluiu a Globo entre os motivos de orgulho do Brasil. Para o senador, a emissora teve papel preponderante na construção da unidade nacional, na divulgação do Brasil no exterior e na promoção da educação.

— A ideia de padrão Globo é algo que fica na história de quem conseguiu fazer. E aí o meu desafio para a Globo nos próximos 50 anos: fazer o Brasil ser um país com uma educação padrão Globo, que nós não conseguimos ter —afirmou.

Cristovam, que preside o conselho do Prêmio Roberto Marinho de Mérito Jornalístico, informou que até o fim do ano serão anunciados os ganhadores da premiação, que visa reconhecer profissionais que tenham contribuído para o engrandecimento do jornalismo. Em 2015 ocorrerá a primeira edição do prêmio, criado por iniciativa do senador Antônio Carlos Magalhães, morto em 2007. A senadora Ana Amélia é a vice-presidente do Conselho.

Memorável

Vice-presidente Institucional e Editorial do Grupo Globo, João Roberto Marinho classificou como memorável a homenagem do Senado à TV Globo. Em discurso durante a solenidade, ele reafirmou o compromisso da instituição com a defesa da democracia, da República, das leis e do voto. Marinho afirmou que, desde a sua fundação, o Grupo Globo tem se pautado pela “ampla informação, absoluta independência e rigorosa imparcialidade”.

— A TV Globo não defende partidos, não defende religiões, não defende formas de comportamento, não defende formas de agir. O que fazemos é acompanhar as mudanças da sociedade com as contradições que essas mudanças acarretam. Somos uma obra humana e por isso não somos imunes ao erro.

Integraram a Mesa na sessão especial os ministros do Turismo, Henrique Alves; da Comunicação Social, Edinho Silva; e da Micro e Pequena Empresa, Guilherme Afif Domingos. Também participaram da homenagem os atores Laura Cardoso, Malu Mader e Francisco Cuoco, além do presidente da Fundação Roberto Marinho, José Roberto Marinho.


Fonte: Agência Senado e Assessoria de Imprensa


Ana Amélia defende a liberdade de imprensa em sessão de homenagem aos 50 anos da TV Globo


Mais notícias:

19 de out
Ana Amélia é escolhida melhor senadora de 2017 no prêmio Congresso em Foco
A parlamentar gaúcha Ana Amélia (PP-RS) foi escolhida como a melhor senadora de 2017 na 10ª edição do tradicional prêmio Congresso em Foco, em cerimônia realizada nesta quinta-feira (19), em Brasília. A escolha foi feita por um júri formado por…

18 de out
Ana Amélia reforça alerta de Moro sobre projetos que fragilizam instituto das delações premiadas
No comando de um dos mais importantes e rumorosos processos da história dos poderes político e judiciário no Brasil, o juiz Sérgio Moro foi equilibrado, sereno e habilidoso na entrevista ao jornalista Gerson Camarotti, na Globo News. A…

Acompanhe NOSSO TRABALHO
nas redes sociais

Receba novidades e informações no seu e-mail