Em homenagem aos 50 anos da TV Globo, Ana Amélia destaca a importância da liberdade de imprensa

05/08/2015 - Geral


Cerimônia nesta quarta-feira reuniu atores e diretores da emissora no Plenário do Senado

Em homenagem aos 50 anos da TV Globo, Ana Amélia destaca a importância da liberdade de imprensa

Os 50 anos de atividade da TV Globo foram celebrados, nesta quarta-feira (5), em sessão especial do Senado. Com a presença de parlamentares, ministros, atores da emissora e representantes de outras empresas de comunicação, como a RBS, Abril e Organização Jayme Câmara, a influência nacional e internacional da rede foi salientada pelos presentes.

— A Globo se tornou um dos mais prestigiados e influentes meios de comunicação do país em vários setores, com aprimoramento tecnológico e melhoria de qualidade de seus produtos, seja no jornalismo ou na prestação de serviços e entretenimento. Foi a primeira TV a funcionar em rede, a primeira a transmitir em cores e a primeira a ter sinal totalmente digital, a primeira a ter domínio de internet personalizado e um telejornal transmitido em rede. Foi a primeira em muitos outros quesitos, além de líder de audiência — disse o presidente do Senado, Renan Calheiros.

A senadora Ana Amélia (PP-RS), que por 33 anos trabalhou na RBS, primeira afiliada da Rede Globo, discursou na cerimônia. Em sua fala, a parlamentar destacou o relevante papel da mídia, assim como do Poder Judiciário e do Ministério Público, na crise enfrentada pelo País. Também ressaltou a importância de preservar a liberdade de imprensa e renovou sua posição contra qualquer tentativa de cerceamento dos meios de comunicação.

— Parabéns à TV Globo. Que outros 50 se somem a esses já muito bem sucedidos 50 anos de compromisso com a transparência, com a verdade e também com a ética em nosso País — finalizou.

Primeiro signatário do requerimento de homenagem, o senador Ronaldo Caiado (DEM-GO) citou o jornalista e fundador das Organizações Globo, Roberto Marinho, como exemplo de quem detém as qualidades que devem ser invocadas para o país vencer a grave e complexa crise que “humilha o Brasil”. Segundo o parlamentar, Marinho foi um indivíduo “resistente e inovador”, um “apaixonado criador”.

Caiado destacou a potência da TV desde o início de seu funcionamento e o poder que Marinho deu a seus jornalistas ao nunca ceder mesmo sob ameaça de censura e cassação da concessão de funcionamento na época da ditadura militar, além da preocupação com a qualidade de seus produtos. Caiado salientou ainda a produção de novelas e outros programas de entretenimento e do Globo Rural, um dos programas preferidos do senador, que o considera essencial para o agricultor brasileiro ao retratar o universo do campo, com notícias e avanços tecnológicos a ser implantados pelos produtores.

— A Globo vive, respira e pulsa junto com os brasileiros — declarou.

Na mesma linha, Cássio Cunha Lima (PSDB-PB) disse que Roberto Marinho, fundador da emissora aos 60 anos de idade, é um exemplo de vigor, de crença no Brasil e de jovialidade, qualidades importantes para enfrentar crises. Tasso Jereissati (PSDB-CE) lembrou a convivência que teve com Marinho e a capacidade do criador das Organizações Globo de aceitar dentro das suas empresas pessoas de ideias opostas às suas.

Alvaro Dias (PSDB-PR) também registrou a importância da emissora para a superação do atual momento político e econômico brasileiro e sua contribuição à democracia, especialmente por meio do jornalismo. O senador elogiou a vertente social, com os retratos do Brasil como ele é, a preocupação com a qualidade, o compromisso com o telespectador e o padrão de excelência que credencia a TV internacionalmente. A inovação e o avanço na integração das plataformas digitais também foram mencionados. José Agripino (DEM-RN) ressaltou que a Globo é um patrimônio nacional.

Rede, jornalismo e entretenimento

Marta Suplicy (sem partido-SP) comemorou a visibilidade que o Brasil ganhou no exterior graças às novelas produzidas pela emissora que mostram a história e o jeito de ser brasileiro, além da língua falada no país. Ela também agradeceu a oportunidade de fazer o programa TV Mulher e a ousadia com que a TV Globo tem se colocado, desde então, em relação aos costumes, ao trazer assuntos polêmicos para serem discutidos pela sociedade.

José Serra (PSDB-SP) salientou como a história da TV Globo se confunde com a do próprio Brasil. Foi a emissora, disse, que criou a informação nacional; que deu impulso à dramaturgia nacional, a partir das novelas, aproximando os sotaques de todas as regiões e produzindo uma certa padronização do português; e que até mesmo criou um mercado publicitário nacional.

Para o senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP), é indispensável ao país a existência de uma rede de televisão capaz de promover a integração nacional e estabelecer espaços para debates.

— Mostra o quanto a Globo é fundamental à democracia e a um de seus principais valores, que é a liberdade de expressão — disse, destacando ainda a capacidade da teledramaturgia da emissora em revelar novos talentos.

A credibilidade do jornalismo da Globo foi destacada pelo senador Lasier Martins (PDT-RS), que é jornalista. Ele pediu aos dirigentes da empresa que continuem a praticar um jornalismo crítico, que aponta erros e mostra caminhos para solucionar os problemas enfrentados pelo país.

— A Globo é uma verdadeira instituição de comunicação, reconhecida mundialmente. É impossível dizer todo o seu significado e o mínimo que podemos dizer é que o Brasil está de parabéns com a TV Globo — disse.

Valdir Raupp (PMDB-RO) também destacou o padrão de qualidade do jornalismo da emissora, a excelência da sua teledramaturgia, a competência nas transmissões de esporte e o esmero nos programas de cultura e entretenimento, assim como Hélio José (PSD-DF), que elogiou as realizações da rede e agradeceu a contribuição da emissora para o fortalecimento da unidade nacional.  Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN) observou a unanimidade entre os senadores que se manifestaram na sessão quanto à contribuição da Globo para o país.

Já o senador Jorge Viana (PT-AC) destacou a preocupação social da Rede Globo. Ex-governador do Acre, Viana lembrou que em 2002 a Fundação Roberto Marinho e o governo do estado firmaram uma parceria que, desde então, tem ajudado a reduzir a evasão escolar por meio do projeto Poronga.

— Conseguimos fazer uma adaptação regionalizada do Telecurso, levando em conta a realidade da floresta, e levamos o ensino médio a locais que não dava. Conseguimos formar milhares de jovens que já não tinham condições de se formar — disse.

Líder da bancada do PMDB no Senado, Eunício Oliveira (CE) destacou os “bons serviços prestados à democracia brasileira” na sessão em homenagem aos 50 anos da TV Globo.

— O papel de imprensa livre e democrática foi fundamental para elevar o nível de informação a todos os brasileiros — comentou Eunício, ressaltando ainda a relevante atuação das Organizações Globo em campanhas para ampliar e consolidar o direito de cidadania no país.

Em homenagem aos 50 anos da TV Globo, Ana Amélia destaca a importância da liberdade de imprensa

Prêmio

O senador Cristovam Buarque (PDT-DF) incluiu a Globo entre os motivos de orgulho do Brasil. Para o senador, a emissora teve papel preponderante na construção da unidade nacional, na divulgação do Brasil no exterior e na promoção da educação.

— A ideia de padrão Globo é algo que fica na história de quem conseguiu fazer. E aí o meu desafio para a Globo nos próximos 50 anos: fazer o Brasil ser um país com uma educação padrão Globo, que nós não conseguimos ter —afirmou.

Cristovam, que preside o conselho do Prêmio Roberto Marinho de Mérito Jornalístico, informou que até o fim do ano serão anunciados os ganhadores da premiação, que visa reconhecer profissionais que tenham contribuído para o engrandecimento do jornalismo. Em 2015 ocorrerá a primeira edição do prêmio, criado por iniciativa do senador Antônio Carlos Magalhães, morto em 2007. A senadora Ana Amélia é a vice-presidente do Conselho.

Memorável

Vice-presidente Institucional e Editorial do Grupo Globo, João Roberto Marinho classificou como memorável a homenagem do Senado à TV Globo. Em discurso durante a solenidade, ele reafirmou o compromisso da instituição com a defesa da democracia, da República, das leis e do voto. Marinho afirmou que, desde a sua fundação, o Grupo Globo tem se pautado pela “ampla informação, absoluta independência e rigorosa imparcialidade”.

— A TV Globo não defende partidos, não defende religiões, não defende formas de comportamento, não defende formas de agir. O que fazemos é acompanhar as mudanças da sociedade com as contradições que essas mudanças acarretam. Somos uma obra humana e por isso não somos imunes ao erro.

Integraram a Mesa na sessão especial os ministros do Turismo, Henrique Alves; da Comunicação Social, Edinho Silva; e da Micro e Pequena Empresa, Guilherme Afif Domingos. Também participaram da homenagem os atores Laura Cardoso, Malu Mader e Francisco Cuoco, além do presidente da Fundação Roberto Marinho, José Roberto Marinho.


Fonte: Agência Senado e Assessoria de Imprensa


Ana Amélia defende a liberdade de imprensa em sessão de homenagem aos 50 anos da TV Globo


Mais notícias:

14 de dez
Senado aprova 'critério de simplicidade' em ações criminais
O Plenário aprovou nesta quinta-feira (14) o projeto de lei da Câmara (PLC)21/2016, que prevê o critério da simplicidade como orientador em ações de natureza criminal. A simplicidade pressupõe que os processos devem reunir materiais essenciais, adotando linguagem clara e acessível às partes. Para…

13 de dez
Senadora Ana Amélia recebeu 120 premiações em sete anos de mandato
Desde que assumiu o mandato no Senado, em fevereiro de 2011, após ter sido eleita com 3,4 milhões de votos dos gaúchos, no ano anterior, a senadora Ana Amélia (Progressistas-RS) recebeu cerca de 120 premiações e homenagens, desde medalhas, placas e troféus…

Acompanhe NOSSO TRABALHO
nas redes sociais

Receba novidades e informações no seu e-mail