Doação de alimentos pode render benefícios fiscais a empresas

14/11/2016 - Agricultura


O montante de alimentos desperdiçados anualmente no mundo passa de 1,3 bilhão de toneladas

Doação de alimentos pode render benefícios fiscais a empresas

Para motivar donos de supermercado, de restaurantes, feirantes e outros empresários a doarem alimentos, a Comissão de Agricultura e Reforma Agrária (CRA) deve votar em breve proposta que recompensa as doações com a ampliação do limite de deduções do imposto de renda, entre outros benefícios fiscais. O tema já havia sido discutido em audiências públicas requeridas pela senadora Ana Amélia (PP-RS).

O texto quer promover a doação de alimentos com antecedência mínima de cinco dias antes do fim do prazo de validade na embalagem. Com isso, a empresa pode ter até 5% de dedução em seu imposto. Hoje, a lei prevê para doações a entidades beneficentes dedução de até 2% do lucro da pessoa jurídica.

A presidente da comissão, senadora Ana Amélia (PP-RS), afirmou, em reunião, que a proposta poderá ser votada nos próximos dias. O montante de alimentos desperdiçados anualmente no mundo, que passa de 1,3 bilhão de toneladas, justifica o empenho da comissão.

O projeto prevê apoio aos bancos de alimentos, que fazem a captação, e às instituições receptoras, responsáveis pelo preparo ou distribuição final dos alimentos a grupos da população. Estabelece ainda a promoção de campanhas de conscientização de produtores, distribuidores e consumidores e a cooperação entre órgãos da União, dos estados e dos municípios.

Responsabilização

A proposta trata também  de um dos principais obstáculos à doação de alimentos, que é o risco de responsabilização criminal em caso de problema decorrente do consumo do alimento doado, prevista no Código Civil (Lei 10.406/2002) e no Código de Defesa do Consumidor (Lei 8.078/1990).

Hoje, empresários individuais e empresas respondem por danos causados pelos produtos postos em circulação, independentemente de culpa. Caso o projeto seja transformado em lei, o doador de alimentos apenas responderá civilmente quando houver dolo.

O substitutivo também estabelece que a doação de alimentos não configura, em nenhuma hipótese, relação de consumo.

Se for aprovado sem emendas na Comissão de Agricultura, o texto seguirá direto para análise da Câmara dos Deputados.

Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

Fonte: Agência Senado e Assessoria de Imprensa


Mais notícias:

12 de dez
Projeto da Maurício de Sousa Produções, Senar e CGU irá valorizar produção de alimentos
Conhecida de todo o Brasil, a Turma da Mônica, irá conscientizar a criançada, desde cedo sobre a importância da produção de alimentos. Nesta terça-feira (12), o chefe de gabinete da senadora Ana Amélia, Marco Aurélio Ferreira, recebeu o diretor…

5 de dez
Inovação na Sustentabilidade Ambiental será tema de audiência do Senado na Expodireto
A Comissão de Agricultura e Reforma Agrária (CRA) do Senado Federal estará em Não-Me-Toque, em 9 de março de 2018, para realizar audiência pública durante a Expodireto/Cotrijal. O debate, com o tema “Inovação e Sustentabilidade na Agricultura”, ocorre por iniciativa da…

CRA conclui que pesquisas aumentaram a competitividade da agropecuária
O investimento em pesquisa e inovação foi um dos principais fatores responsáveis pelos ganhos de produtividade alcançados pela agropecuária nacional nas últimas décadas, segundo avaliação da Comissão de Agricultura e Reforma Agrária (CRA). A comissão analisou este ano a política pública de…

Acompanhe NOSSO TRABALHO
nas redes sociais

Receba novidades e informações no seu e-mail