Diplomatas sabatinados na CRE afirmam que cooperação do Brasil com países africanos melhora imagem do país

4 de mai - Relações Exteriores


Embaixadores gaúchos irão atuar na Zambia e no Zimbábue

Diplomatas sabatinados na CRE afirmam que cooperação do Brasil com países africanos melhora imagem do país

A Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE) aprovou nesta quinta-feira (4) as indicações dos diplomatas gaúchos Ana Maria Morales e Colbert Soares Junior para a chefia das embaixadas brasileiras, respectivamente, no Zimbábue e na Zâmbia, ambos países da África. As indicações seguiram para exame do Plenário do Senado.

Durante a sabatina alguns senadores, questionaram os diplomatas sobre algumas políticas adotadas pelo Brasil nos últimos anos em relação a países africanos, como acordos de cooperação, perdões de dívidas ou até mesmo a validade quanto à abertura e manutenção de embaixadas em algumas destas nações.

A senadora Ana Amélia (PP-RS) perguntou aos embaixadores como o Brasil pode estreitar relações econômicas com os países africanos. A embaixadora Ana Maria Morales adiantou que o país atualmente desenvolve 176 projetos no Zimbábue voltados para o Agro.

— Há hoje um oásis verde no Zimbábue que é fruto do trabalho da embaixada brasileira — comentou.

Ana Maria Morales lembrou também que, por exemplo, o presidente de Zimbábue, Robert Mugabe, com freqüência faz menções positivas ao Brasil em eventos e pronunciamentos públicos, devido à colaboração com o país na área da agricultura.

— Provavelmente somos a nação ocidental mais bem vista em todo o Zimbábue, já que eles historicamente tem tido uma relação conflituosa com os EUA e a Europa. O programa Mais Alimentos Internacional, por exemplo, tem contribuído para uma melhoria estrutural na vida de muitos pequenos produtores — afirmou.

Aproximação

A celebração de mais acordos de cooperação também deve ser o foco de Colbert Soares Júnior, caso sua indicação para a representação em Zâmbia seja confirmada em Plenário pelo Senado. Ele reforçou que os laços entre o Brasil e este país da África austral se intensificaram bastante a partir da reabertura de nossa embaixada em 2007, e a prioridade agora é a efetivação de acordos em áreas da bioenergia, como a produção de etanol, de biodiesel a partir do cultivo da soja e a geração de eletricidade proveniente da queima de biomassa.

Ao avaliarem a inserção no continente africano e a parceria de nações de outros continentes com os países da África, ambos os diplomatas citaram a forte presença chinesa hoje em praticamente todas as nações, também massiva no Zimbábue e Zâmbia. As parcerias com a China se dão em grandes investimentos em infraestrutura, no desenvolvimento da agricultura e até mesmo na migração, com dezenas de milhares de chineses hoje vivendo e fazendo negócios na África.


Fonte: Agência Senado e Assessoria de Imprensa


Mais notícias:

15 de dez
Ana Amélia cumpre missão oficial a convite do governo japonês
Uma comitiva de sete parlamentares brasileiros visitou o Japão, de 9 a 16 de dezembro, com o intuito de aprofundar as relações com o país asiático e estabelecer um intercâmbio de informações com o alto escalão do governo japonês. A senadora Ana Amélia…

29 de nov
Brasil e Argentina defendem 'harmonia' para barreiras comerciais
As agências de vigilância sanitária do Brasil e da Argentina devem revisar de forma conjunta e harmônica as barreiras não tarifárias que dificultam o comércio entre os dois países. A opinião é de senadores, deputados e especialistas que participaram nesta quarta-feira…

Acompanhe NOSSO TRABALHO
nas redes sociais

Receba novidades e informações no seu e-mail