Defensores da presidente se dão ao direito de agredir verbalmente, mas não admitem críticas no mesmo tom, diz Ana Amélia

15/06/2016 - Geral


Senadora disse que defesa continua com a ladainha do golpe, ignorando o clamor da sociedade e a crise que mergulhou o país pelo desgoverno do PT

 Defensores da presidente se dão ao direito de agredir verbalmente, mas não admitem críticas no mesmo tom, diz Ana Amélia

Em declaração na Comissão Processante do Impeachment, nesta quarta-feira (15), a senadora Ana Amélia (PP-RS) disse que os defensores da presidente afastada se dão ao direito de agredir, verbalmente, os senadores que consideram Dilma culpada pelo crime de responsabilidade fiscal, mas não admitem críticas no mesmo tom.

— A defesa continua com a ladainha do golpe, ignorando o clamor da sociedade e a crise que mergulhou o país pelo desgoverno do PT — disse a senadora gaúcha.

Ana Amélia lembrou que a digital para a admissibilidade do processo de impeachment na Câmara e no Senado é do Presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski. Disse ainda que as outras digitais são dos deputados e senadores que, livremente, dentro do que determina o rito constitucional, também aprovaram esse processo.

— O que estamos fazendo aqui é dentro da lei — reiterou.

A senadora ainda apoiou as declarações feitas pouco antes por Simone Tebet (PMDB-MS), que rebateu as tentativas dos defensores de Dilma de acusar somente os outros partidos de autores de planos para atrapalhar a Lava Jato.  A parlamentar leu a “autocrítica” do próprio PT:  “A Operação Lava Jato desempenha papel crucial na escalada golpista”, diz o texto.


Fonte: Agência Senado e Assessoria de Imprensa


Defensores da presidente se dão ao direito de agredir verbalmente, mas não admitem críticas


Mais notícias:

18 de ago
Em Nova Hartz, Ana Amélia recebe demandas do setor calçadista
Em roteiro no Vale dos Sinos nesta sexta-feira (18), a senadora Ana Amélia (PP-RS), esteve reunida em Nova Hartz com o prefeito, Flavio Jost, e representantes do setor calçadista que apresentaram os principais desafios enfrentados para empreender. A mais insistente demanda é que…

16 de ago
TRE-RS conclui estudo sobre o impacto do rezoneamento eleitoral no estado
O presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Sul (TRE-RS), desembargador Carlos Marchionatti, comunicou à senadora Ana Amélia (PP-RS), nesta quarta-feira (16), que foi concluído memorial detalhando como o rezoneamento previsto pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) prejudicará os eleitores gaúchos…

Acompanhe NOSSO TRABALHO
nas redes sociais

Receba novidades e informações no seu e-mail