Debatedores apresentam sugestões para melhorar a segurança no trânsito

16/11/2015 - Geral


Senadora Ana Amélia participou da audiência pública nesta segunda-feira (16)

Debatedores apresentam sugestões para aumentar a segurança no trânsito

Especialistas em medicina do tráfego, representantes do governo e da Polícia Rodoviária Federal apresentaram ao Senado, nesta segunda-feira (16), sugestões para um trânsito mais seguro. A Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH) conduziu um debate sobre os altos índices de acidentes que tanto inquietam o país.

Apesar de ter conquistado uma redução no número de mortes no trânsito nos últimos anos, o Brasil ainda está entre os cinco países com mais vítimas de acidentes no mundo, com 44 mil mortes em 2014. Mas, com uma frota dez vezes menor que a dos outros quatro — Índia, China, Estados Unidos e Rússia —, o país não deveria ter esses índices, de acordo com a Associação Brasileira de Medicina de Tráfego.

O vice-presidente da associação, Juarez Molinari, listou as principais causas dos acidentes: má formação dos condutores, fiscalização e punição dos infratores, uso de álcool e drogas e de smartphones. Segundo ele, a maior parte dessas causas é evitável.

— Em mais de 90% das vezes a causa mais importante é o ser humano, que é responsável pelos fatores de risco de maior relevo, como a conjunção do álcool e a condução veicular, as falhas de atenção decorrentes de aparelhos com grande potencial de desviar atenção, como o uso dos smartphones, a fadiga, ligada a jornadas excessivas na condução dos veículos, principalmente os comerciais — disse Molinari.

Outro grande fator de risco é o excesso de velocidade, responsável por 70% das mortes nas rodovias federais. Uma solução apontada pelo representante da Federação Nacional dos Policiais Rodoviários Federais, Stenio Benevides, é mudar o Código de Trânsito para permitir a verificação da velocidade média entre dois pontos.

Na audiência, os especialistas também defenderam a revisão do Estatuto do Motorista para evitar jornadas excessivas, e o fortalecimento da fiscalização de trânsito em todo o país. A senadora Ana Amélia (PP-RS) destacou o trabalho desenvolvido pela Comissão de Assuntos Sociais (CAS) em relação ao tema. Por iniciativa da parlamentar gaúcha, foram realizadas audiências sobre os acidentes de trânsito no país, especialmente em relação aos motociclistas.

Um consenso entre os debatedores foi a necessidade de formar uma nova cultura de respeito ao trânsito, que deve começar nas escolas. Ana Amélia elogiou a sugestão para que os especialistas enviem para a CDH uma sugestão de projeto de lei, entre outras ações, para enfrentar o problema.

Fonte: Agência Senado e Assessoria de Imprensa


Ana Amélia destaca que educação é fundamental para reduzir acidentes de trânsito


Mais notícias:

Hoje
Bancada gaúcha lança frente parlamentar pela construção do Hospital do Câncer
Os 34 parlamentares gaúchos no Congresso Nacional se uniram pela construção do Hospital do Câncer no Grupo Hospitalar Conceição (GHC). A bancada gaúcha lançou, nesta quarta-feira (28), Frente Parlamentar em Prol da Construção do Hospital do Câncer GHC. O…

Comissão mista aprova relatório da MP 774. Destaques serão votados na semana que vem
A comissão mista que analisa a MP 774 aprovou hoje, no Senado, o relatório do senador Airton Sandoval (PMDB-SP), mantendo a desoneração de setores importantes para a economia como o coureiro-calçadista, têxtil e de Tecnologia…

27 de jun
“Não podemos admitir ameaças e incitação à violência”, defende Ana Amélia
A senadora Ana Amélia (PP-RS) criticou o discurso de petistas e nota oficial do partido que defendeu o Luís Inácio Lula da Silva fazendo ameaças e incitando a violência. De acordo com a parlamentar gaúcha, o ex-presidente recebe tratamento deum “ ídolo…

Acompanhe NOSSO TRABALHO
nas redes sociais

Receba novidades e informações no seu e-mail