CRE ouvirá ministros sobre crises orçamentárias na PF e na PRF

6 de jul - Relações Exteriores


Ana Amélia criticou falta de recursos que comprometem o trabalho das polícias

CRE ouvirá ministros sobre crises orçamentárias na PF e na PRF

Por iniciativa dos senadores Ana Amélia (PP-RS) e Jorge Viana (PT-AC), a Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE) aprovou nesta quinta-feira (6) a realização de audiência pública com os ministros do gabinete-chefe de Segurança Institucional, general Sergio Etchegoyen e do Planejamento, Dyogo Oliveira. A data da audiência será definida em comum acordo com as assessorias de ambos os ministros.

Os senadores estão preocupados com a forte crise orçamentária que atinge a Polícia Federal (PF) e a Polícia Rodoviária Federal (PRF). As duas instituições estão com serviços prioritários sendo interrompidos ou limitados.

Ana Amélia citou o exemplo do posto da PRF em Santana do Livramento, que mesmo com baixo efetivo precisa guarnecer também as cidades da região (a mais próxima, Dom Pedrito, fica a 90 km de distância). A parlamentar revelou ainda que em visita recente ao posto em Livramento, o efetivo era de apenas três policiais. 

- Se houver um acidente grave em uma cidade próxima de Sant'Ana do Livramento, em Dom Pedrito, por exemplo,  um dos policiais vai ter de sair dali, e ficarão só dois. Descobre totalmente a região de fronteira. Isso é realmente muto sério - 

As novas diretrizes provocam a suspensão do policiamento aéreo e do resgate com helicópteros, a redução no deslocamento de carros em patrulhamento, a suspensão dos serviços de escolta de cargas de grande porte, a desativação de unidades operacionais e o atendimento ao público, que deverá ser prestado prioritariamente entre as 9h e as 13h.

Passaportes

No caso da PF, preocupa os senadores a suspensão do serviço de emissão de passaportes. Para Viana, Congresso e governo necessitam costurar um novo arcabouço institucional impedindo que serviços essenciais sejam paralisados.

A crise na PRF também foi mencionada por Pedro Chaves (PSC-MS), que comentou que em seu estado já há postos sem dinheiro para pagarem até mesmo as contas de luz.

O requerimento de convite a Etchegoyen também pede esclarecimentos quanto a notícias veiculadas pela imprensa, relacionadas à utilização da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) para investigar o procurador-geral da República, Rodrigo Janot e o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luiz Edson Fachin, relator da operação Lava-Jato.


Fonte: Agência Senado e Assessoria de Imprensa


Mais notícias:

Hoje
Ana Amélia cumpre missão oficial a convite do governo japonês
Uma comitiva de sete parlamentares brasileiros visitou o Japão, de 9 a 16 de dezembro, com o intuito de aprofundar as relações com o país asiático e estabelecer um intercâmbio de informações com o alto escalão do governo japonês. A senadora Ana Amélia…

29 de nov
Brasil e Argentina defendem 'harmonia' para barreiras comerciais
As agências de vigilância sanitária do Brasil e da Argentina devem revisar de forma conjunta e harmônica as barreiras não tarifárias que dificultam o comércio entre os dois países. A opinião é de senadores, deputados e especialistas que participaram nesta quarta-feira…

Acompanhe NOSSO TRABALHO
nas redes sociais

Receba novidades e informações no seu e-mail