CRA fará audiência pública interativa sobre Seguro Rural

25/05/2016 - Agricultura


Comissão é presidida pela senadora Ana Amélia (PP-RS)

CRA fará audiência pública interativa sobre Seguro Rural

Na próxima quinta-feira (2), a partir das 8h, a Comissão de Agricultura e Reforma Agrária (CRA) fará uma audiência pública interativa para debater a política de Seguro Rural do país. O colegiado é presidido pela senadora Ana Amélia (PP-RS).

Todas as comissões permanentes do Senado escolhem anualmente uma política pública federal para acompanhar, fiscalizar e analisar. O Seguro Rural foi o escolhido pela CRA neste ano. A audiência foi requerida pelo senador Wellington Fagundes (PR-MT).

Foram convidados para a audiência pública representantes do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), do Banco Central (BC), do Tribunal de Contas da União (TCU), da Agência Brasileira Gestora de Fundos Garantidores e Garantias S.A. (ABGF) e da Superintendência de Seguros Privados (Susep). A audiência foi requerida pelo senador Wellington Fagundes (PR-MT).

Para Ana Amélia, o Seguro Rural é “um instrumento essencial para a proteção da renda do agropecuarista e para a manutenção da capacidade de investimento no campo, por meio da mitigação de riscos do setor primário. Devido à grande variação climática que afeta a atividade agrícola, a experiência internacional tem demonstrado que o desenvolvimento de um mercado de seguro rural deve contar com a participação do Poder Público”.

Qualquer cidadão pode participar da audiência com perguntas, críticas, sugestões e comentários por meio do portale-Cidadaniaou peloAlô Senado(0800 612211).

- Agora entramos na fase processual propriamente dita, onde se estabelece na plenitude a chamada relação triangular, entre o julgador, a acusação e a defesa - explicou o relator.

Dilma Rousseff tem até a próxima quarta-feira (1º) para apresentar sua defesa e solicitar a convocação de testemunhas e de provas. Anastasia propõe para o dia seguinte a apresentação de seu parecer sobre essas solicitações da defesa e também sobre pedidos de prova apresentados pela acusação e pelos senadores.

Também no dia 2, segundo Raimundo Lira, a comissão definirá o cronograma de trabalho, podendo acatar ou alterar as datas sugeridas pelo relator. De acordo com o calendário proposto por Anastasia, as oitivas, o levantamento de documentos e as diligências ocorreriam entre os dias 6 e 17 de junho.

O senador propõe para o dia 20 de junho o interrogatório de Dilma Rousseff, ou a oitiva de seu advogado, caso a denunciada queira se fazer representar. Prevê ainda a concessão de 15 dias para alegações escritas da acusação e igual prazo para as alegações da defesa. O relatório seria lido na comissão no dia 25 de julho e votado dois dias depois.

O relator propõe ainda a leitura do parecer da comissão em Plenário no dia 27 de julho, seja ou não pela pronúncia, confirmando ou não a materialidade e o indício de autoria de crime de responsabilidade por Dilma Rousseff. A votação do texto está prevista para o dia 2 de agosto.

Raimundo Lira pediu aos integrantes da comissão que apresentem suas demandas de ajustes nas datas propostas, para que o cronograma possa ser definido na próxima semana.

Fonte: Agência Senado e Assessoria de Imprensa


Mais notícias:

11/12/2018
Senado aprova novo limite para compra de leite de pequenos agricultores
O Plenário aprovou emenda da Câmara dos Deputados ao projeto que estabelece um novo limite de aquisição de leite no âmbito do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) do governo federal (ECD 1/2018). Conforme o texto aprovado, o limite mínimo passa a…

05/12/2018
Aprovada urgência para projeto que garante compra mínima de leite de agricultores familiares
O Plenário vota na próxima terça-feira (11) o projeto que obriga o governo federal a realizar compras mínimas de leite produzido por agricultores familiares. O texto em pauta assegura a aquisição de pelo menos 35 litros por dia. O autor…

Acompanhe NOSSO TRABALHO
nas redes sociais

Receba novidades e informações no seu e-mail