CRA aprova regras de distribuição de recursos para defesa agropecuária

21/09/2017 - Agricultura


Projeto visa o desenvolvimento competitivo da agropecuária

CRA aprova regras de distribuição de recursos para defesa agropecuária

A Comissão de Agricultura e Reforma Agrária (CRA) aprovou, nesta terça-feira (19), o projeto de lei que disciplina a distribuição de recursos da União para defesa agropecuária. A proposta (PLS 379/2016) estabelece percentuais para repasses a estados e municípios para ações de inspeção e controle da saúde dos animais e vegetais. O texto segue agora para análise da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE).

O objetivo da proposta é garantir o desenvolvimento de uma agropecuária competitiva, com a possibilidade de planejamento e gestão financeira do setor, cujas atividades estão diretamente ligadas à qualidade dos produtos que chegam à mesa dos brasileiros. De acordo com a senadora Ana Amélia (PP-RS), a CRA tem feito o dever de casa.

— Ano passado, quando presidia a CRA, elegemos como planejamento exatamente a questão da defesa sanitária agropecuária e vegetal. Fizemos várias audiências públicas em vários lugares para tratar desse tema. E concluímos o plano. A CRA, com esse projeto de iniciativa do senador Roberto Muniz, complementa a avaliação de uma área que é estratégica para o Brasil, que é o maior produtor e exportador de carnes, por exemplo — disse.

Atualmente, os recursos financeiros para as ações de defesa são deliberados por meio de convênios entre a União e os entes da Federação. O projeto altera esse processo, ao instituir a transferência mensal, direta e obrigatória dos recursos para contas correntes dos entes federativos, na proporção de 1/12 do valor previsto para o exercício.

O projeto prevê a prestação de contas como medida de controle e transparência. Há ainda a definição da contrapartida dos entes favorecidos, levando-se em conta sua capacidade financeira ou se sua localização está na abrangência das superintendências de desenvolvimento regionais ou na faixa de fronteira.

A distribuição dos recursos deverá levar em consideração metas e parâmetros relativos à realidade de cada estado e município, incluindo fatores como área plantada, extensão de fronteiras internacionais, imóveis rurais cadastrados, rebanhos registrados, população rural e participação de pessoal ocupado na agricultura familiar.

Emendas

O relator, senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA), foi favorável ao projeto, mas apresentou alterações. Uma delas permite o uso de até 20% dos recursos para o pagamento de despesas de caráter continuado. Ele aumentou ainda de mensal para semestral a periodicidade da prestação de contas dos entes favorecidos pelos repasses. Outra mudança acrescenta a memória de cálculo da distribuição de recursos entre os itens que devem ser informados ao público pela internet.


Fonte: Agência Senado e Assessoria de Imprensa


Mais notícias:

11/12/2018
Senado aprova novo limite para compra de leite de pequenos agricultores
O Plenário aprovou emenda da Câmara dos Deputados ao projeto que estabelece um novo limite de aquisição de leite no âmbito do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) do governo federal (ECD 1/2018). Conforme o texto aprovado, o limite mínimo passa a…

05/12/2018
Aprovada urgência para projeto que garante compra mínima de leite de agricultores familiares
O Plenário vota na próxima terça-feira (11) o projeto que obriga o governo federal a realizar compras mínimas de leite produzido por agricultores familiares. O texto em pauta assegura a aquisição de pelo menos 35 litros por dia. O autor…

Acompanhe NOSSO TRABALHO
nas redes sociais

Receba novidades e informações no seu e-mail