Comissário Europeu da Agricultura enfatiza que acordo entre Mercosul e União Europeia é prioridade

26/05/2015 - Agricultura


Senadora Ana Amélia acompanhou reunião da ministra da Agricultura, Kátia Abreu, com Phil Hogan, em Bruxelas

Comissário Europeu da Agricultura insiste na prioridade de acordo entre Mercosul e União Europeia

Em encontro com a ministra da Agricultura, Kátia Abreu, nesta quarta-feira (27), em Bruxelas, o comissário europeu para a Agricultura e o Desenvolvimento Rural, Phil Hogan, deixou claro o interesse do bloco no acordo Mercosul/União Europeia. A reunião foi acompanhada pela embaixadora do Brasil junto à UE em Bruxelas, Vera Machado, pela presidente da Comissão de Agricultura e Reforma Agrária (CRA) do Senado, senadora Ana Amélia (PP-RS), pelos integrantes da CRA, Antonio Anastasia (PSDB-MG) e Lasier Martins (PDT-RS), e pelo deputado Valdir Colatto (PMDB-SC).

Kátia Abreu apresentou o protagonismo da produção agropecuária, onde 61% do território continuam com seus biomas originais.

— Não queremos inundar o mercado europeu de carne brasileira — provocou a Ministra, arrancando uma risada do comissário.

— Preferimos negociações coletivas no bloco europeu e não individualmente — observou o comissário europeu, que é irlandês, insistindo em saber das razões da demora no acordo entre União Europeia e Mercosul.

A ministra Kátia Abreu enfatizou que está otimista e que na visita da presidente Dilma Rousseff, em junho, em Bruxelas, esse acordo deverá ser assinado. Entre os temas de interesse do bloco europeu estão: lácteos, pera e maçã, bebidas (vinho e uísque) e pêssego em calda. A ministra lembrou que 1 milhão de produtores de leite são da agricultura familiar. A produção de lácteos no Brasil cresce 5% ao ano, enquanto o consumo aumenta apenas 3% ao ano e exporta apenas 1% dessa produção. O comissário europeu, por sua vez, destacou que os consumidores brasileiros devem ter a possibilidade de dispor de queijos e manteiga de alta qualidade.

Kátia Abreu colocou entre as prioridades a redução da sobretaxa para o açúcar, abertura do mercado europeu para carne suína e frutas e o reconhecimento de zona livre de aftosa com vacinação para Goiás, Distrito Federal e Tocantins. Tanto o comissário europeu quanto a ministra Kátia Abreu entenderam que a reunião de hoje foi passo importante na abertura de um diálogo produtivo e fundamental entre o Brasil e a União Europeia. Kátia Abreu destacou ainda que as portas do Ministério estão abertas para continuar os entendimentos iniciados nesta visita.

Saúde e Segurança da Agricultura

Em seguida, a ministra foi recebida pelo comissário para Saúde e Segurança da Agricultura, Vytenis Andriukaitis, que igualmente ponderou a necessidade de um acordo entre o bloco europeu e o Mercosul para facilitar e simplificar a cooperação nas questões sanitárias. A Ministra voltou a defender a produção da carne brasileira, especialmente suína e bovina.  A Europa abriu para a China e Rússia, devendo fazer o mesmo com o Brasil, ponderou a Kátia Abreu, lembrando que a própria Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) reconheceu, nesta semana, Santa Catarina e Rio Grande do Sul livres da peste suína clássica e que, em breve, os Estados do Amapá, Amazonas e Rondônia deverão ser certificados como livres de aftosa com vacinação. A ministra enfatizou que até 2016, todo território brasileiro estará livre de aftosa com vacinação.

Durante o encontro, a ministra assegurou que dará prioridade ao exame da agenda apresentada pela UE em relação às questões sanitárias. O Ministério mandará missão para visitas na área da carne bovina. Mesmo que a UE prefira acordos coletivos, a ministra Kátia Abreu disse ter liberado para Lituânia e Bélgica a venda de pescados, pera e maçã, além de um tipo especial de queijo.

Na tarde desta quarta-feira, a ministra Kátia Abreu deixou Bruxelas para Genebra, onde nesta quinta-feira (28) terá reunião com o diretor-geral da Organização Mundial do Comércio (OMC), Roberto Azevedo.

Fonte: Agência Senado e Assessoria de Imprensa


Mais notícias:

19 de out
Ana Amélia sugere compra do excedente de leite para amenizar crise no setor
Na Comissão de Relações Exteriores (CRE) do Senado, nesta quinta-feira (19), a senadora Ana Amélia (PP-RS) sugeriu que a Agência Brasileira de Cooperação do Itamaraty ative, através dos acordos internacionais, a compra do excedente de leite e doe…

11 de out
No Plenário, Ana Amélia reforça reivindicação da cadeia produtiva do leite
No Plenário do Senado, nesta quarta-feira (11), a senadora Ana Amélia (PP-RS) destacou reivindicação importante aguardada pela cadeia produtiva do leite: a aquisição dos estoques excedentes pelo governo para reduzir a oferta no mercado interno e amenizar a crise no…

Acompanhe NOSSO TRABALHO
nas redes sociais

Receba novidades e informações no seu e-mail