CNI lança agenda com projetos prioritários para a indústria

28 de mar - Geral


A Agenda Legislativa da Indústria 2017 é o principal instrumento de diálogo do setor industrial com o Congresso Nacional

CNI lança agenda com projetos prioritários para a indústria

Um novo e duradouro ciclo de crescimento sustentado depende de mudanças legislativas capazes de restabelecer os fundamentos de uma economia saudável e competitiva. A avaliação é da Confederação Nacional da Indústria (CNI), que lançou, nesta terça-feira (28), a  22ª edição da Agenda Legislativa da Indústria. O documento retrata a opinião unificada do setor sobre propostas que tramitam no Congresso Nacional.

A agenda oferece um resumo de cada projeto de lei e traz a posição da indústria, se convergente ou divergente, quanto a seu teor. Entre as 131 propostas que impactam diretamente no ambiente de negócios brasileiro e visam o desenvolvimento do país, 16 foram elencadas como prioritárias pela CNI.

De acordo com a entidade, o documento é o principal instrumento de diálogo do setor industrial com o Congresso Nacional. Na opinião de Robson Braga de Andrade, presidente da CNI, há sinais de que o pior da recessão econômica tenha ficado para trás, mas uma retomada sólida depende de mudanças assertivas, entre elas a aprovação das reformas Tributária e Política. 

— O documento reflete os anseios de quem produz no Brasil sobre os principais temas em debate no Congresso Nacional e que têm impacto, positivo ou negativo, no dia a dia das empresas. Só com um bom ambiente de negócios o Brasil terá uma indústria inovadora, capaz de melhorar sua produtividade e agregar novas tecnologias ao processo produtivo — afirmou.

CNI lança agenda com projetos prioritários para a indústria

A senadora Ana Amélia (PP-RS) participou da cerimônia de lançamento da Agenda Legislativa da Indústria. Em seguida, na Tribuna do Senado, ressaltou a participação das federações estaduais da indústria e associações do setor na elaboração do documento.

— Esse documento foi elaborado a partir de um debate envolvendo mais de 60 associações setoriais da área industrial e 27 federações da indústria, entre elas a do meu estado, o Rio Grande do Sul, presidida pelo Heitor Müller. Essa Agenda Legislativa é importante para o país. A indústria é responsável por 21% do PIB brasileiro e por cerca de 20% dos empregos no Brasil — disse.

A pauta prioritária da CNI abrange projetos sobre regulamentação da economia, meio ambiente, legislação trabalhista, infraestrutura, sistema tributário e infraestrutura social. Para acessar a Agenda Legislativa da Indústria completa, clique aqui


Fonte: Assessoria de Imprensa


Mais notícias:

18 de ago
Em Nova Hartz, Ana Amélia recebe demandas do setor calçadista
Em roteiro no Vale dos Sinos nesta sexta-feira (18), a senadora Ana Amélia (PP-RS), esteve reunida em Nova Hartz com o prefeito, Flavio Jost, e representantes do setor calçadista que apresentaram os principais desafios enfrentados para empreender. A mais insistente demanda é que…

16 de ago
TRE-RS conclui estudo sobre o impacto do rezoneamento eleitoral no estado
O presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Sul (TRE-RS), desembargador Carlos Marchionatti, comunicou à senadora Ana Amélia (PP-RS), nesta quarta-feira (16), que foi concluído memorial detalhando como o rezoneamento previsto pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) prejudicará os eleitores gaúchos…

Acompanhe NOSSO TRABALHO
nas redes sociais

Receba novidades e informações no seu e-mail