Brasileiros terão que pagar a conta do prejuízo provocado por calotes da Venezuela e outros países

25/09/2017 - Geral


Senadora falou sobre empréstimos do BNDES para países como Venezuela e Cuba

Brasileiros terão que pagar a conta do prejuízo provocado por calotes da Venezuela e outros países

A senadora Ana Amélia (PP-RS) criticou nesta segunda-feira em Plenário os empréstimos do BNDES para projetos em Cuba e na Venezuela. Ela salientou que os financiamentos para Cuba chegaram a US$ 1,34 bilhão, incluindo empréstimos do BNDES e do Banco do Brasil.

Ana Amélia observou que a Venezuela caminha para um calote de US$ 5 bilhões. Nos dois casos, afirmou, os empréstimos foram feitos por afinidade ideológica pelos governos de Lula e de Dilma, ignorando requisitos técnicos. E agora é o Tesouro Nacional quem pagará a conta.

Ela citou o caso do Porto de Mariel, em Cuba.

— Apesar das restrições técnicas, dos técnicos do BNDES, o Brasil aceitou as garantias de Cuba. Inaugurado em 2014 por Dilma [então presidente da República] e Raul Castro [presidente cubano], o porto teve um início promissor. Mas hoje opera com 40% da sua capacidade. Ou seja, esse mico e esse calote será pago pelos brasileiros — declarou.


Fonte: Agência Senado e Assessoria de Imprensa


Brasileiros terão que pagar o prejuízo do calote da Venezuela e outros países alinhados com o PT


Mais notícias:

25 de jan
Em vídeo nas redes sociais, Ana Amélia se despede do Senado
A senadora gaúcha Ana Amélia (Progressistas) divulgou vídeo nesta sexta-feira (25) despedindo-se do mandato no Senado Federal. A partir de março a parlamentar assume a Secretaria Extraordinária de Assuntos Federativos e Internacionais do Rio Grande do Sul. No vídeo, Ana Amélia mostra o…

23 de jan
Lei que destina recursos a programa de eficiência energética é sancionada
Foi aprovada Lei 13.280/2016, que reserva 20% dos recursos das empresas de energia elétrica destinados à eficiência energética para aplicação no Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica (Procel). O programa promove a racionalização do consumo, por meio de…

Acompanhe NOSSO TRABALHO
nas redes sociais

Receba novidades e informações no seu e-mail