Aumento de tributos na folha de pagamento pressiona empresas brasileiras a demitir, alerta Ana Amélia

07/07/2015 - Economia


Redução das desonerações é contraditória à medida anunciada pela presidente para tentar manter o emprego

Aumento de tributos na folha de pagamento pressiona empresas brasileiras a demitir, alerta Ana Amélia

O aumento de tributos sobre a folha de pagamento de empresas de diversos setores foi criticado pela senadora Ana Amélia (PP-RS), nesta terça-feira (7), em discurso no plenário. A parlamentar gaúcha ressaltou que o projeto (PLC 41/2015), que reduz desonerações, é contraditório à medida anunciada pela presidente da República, nesta segunda-feira (6), para manter empregos.

— O governo anuncia uma medida para combater o desemprego, mas vai retirar aquele benefício que havia dado da desoneração da folha. Não é possível entender qual é a lógica, porque o governo poderia muito bem manter a desoneração da folha de setores que empregam muita mão de obra — enfatizou a senadora, sugerindo a manutenção das desonerações em troca do compromisso da manutenção dos empregos.

Ana Amélia destacou que o plano anunciado esta semana pretende utilizar R$ 112 milhões do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) para pagar a diferença de salário correspondente à redução da jornada de trabalho. A progressista salientou que o FAT é patrimônio dos trabalhadores e precisa ser defendido.

Estimativas apresentadas pela senadora mostram que apenas o setor de tecnologia da informação teme demitir, neste ano, 81 mil funcionários com a redução das desonerações. Ana Amélia destacou ainda os setores calçadista, da construção civil, de equipamentos de saúde, bens de capital e alimentos, entre outros, que terão dificuldades em manter os empregos com o aumento na carga tributária.

— O Senado tem a obrigação de tratar dessas desonerações de forma justa e equilibrada, para que o setor industrial não comece também a demitir. Penso que esta Casa precisa fazer ajustes no projeto das desonerações se quiser preservar empregos e manter a produção industrial ativa, mesmo neste momento de crise — alertou a senadora, destacando as emendas que apresentou ao PLC 41/2015.

Fonte: Agência Senado e Assessoria de Imprensa


Ana Amélia alerta que aumento de tributos na folha de pagamento pressiona empresas a demitir


Mais notícias:

17 de abr
Modernização das leis trabalhistas é tema de debate promovido pelas federações das indústrias dos estados do Sul
No painel que debateu a modernização das leis trabalhistas, no 1º Fórum Sul Brasileiro de Relações do Trabalho, nesta segunda-feira (17), a senadora Ana Amélia (PP-RS) defendeu o fim da contribuição sindical obrigatória para empresários e…

30 de mar
Sindicato apresenta estudo sobre impacto da correção das tabelas do Imposto de Renda na economia
Um estudo inédito realizado pelo Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis do Rio Grande do Sul (Sescon-RS) e a Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS) revela que, dos R$ 97 bilhões arrecadados pelo…

Ana Amélia pede agilidade na liberação de recursos do Proex
Em discurso na tribuna nesta quarta-feira (29), a senadora Ana Amélia (PP-RS) cobrou do governo mais agilidade em relação às operações do Programa de Financiamento às Exportações do Governo Federal (Proex). A morosidade nos processos tem prejudicado exportadores brasileiros, disse a parlamentar, lembrando…

Acompanhe NOSSO TRABALHO
nas redes sociais

Receba novidades e informações no seu e-mail