Artigo no jornal Zero Hora: "Deixarei o Senado da mesma forma como entrei: ficha limpa"

13/12/2018 - Geral


Ana Amélia gerou economia aos cofres públicos e teve destacada produção legislativa

Em artigo na Zero Hora, senadora faz prestação de contas à sociedade

Em artigo publicado no jornal Zero Hora, nesta quinta-feira (13), a senadora Ana Amélia (Progressistas-RS) fez um balanço do seu primeiro mandato. A parlamentar gaúcha destacou a produção legislativa e a gestão responsável da verba destinada para funcionamento do gabinete, que permitiu gerar economia de R$ 10,5 milhões.

— Essa rica experiência na atividade política me fez entender, na prática, a relevância do Parlamento, na democracia. Deixarei o Senado da mesma forma que entrei: ficha limpa. — disse.


Leia a íntegra do artigo:


A missão parlamentar

Aprendi mais em oito anos no Senado do que em quarenta anos no jornalismo. Posso dizer, também, que aprendi mais sobre a natureza humana em cinco campanhas eleitorais do que em toda a minha vida. Essa rica experiência na atividade política me fez entender, na prática, a relevância do Parlamento, na democracia.

Cheguei ao Senado no momento de grande descrédito e de uma péssima imagem do Congresso perante à sociedade. Não sem razão. Um grande número de senadores e deputados estavam no epicentro de um furacão batizado de Operação Lava Jato. Cabeças rolaram nesse período turbulento em que o estado de direito, no país, ganhou notoriedade porque alcançou o baronato de poderosas empreiteiras, cujos dirigentes, foram para atrás das grades, antes ocupadas por ladrões de galinha.

Nós, parlamentares, não somos juízes. Porém, a constituição e o regimento interno que regulam nossa atividade nos impõem a dolorosa missão de julgar colegas. Do início ao final deste meu mandato foram cassados dois senadores e afastada a Presidente da República, em julgamento, pelo Senado, no estrito rito definido pela Carta de 1988. A ardilosa chicana produzida em 2016 afastou Dilma Rousseff do poder, mas garantiu-lhe os direitos políticos, corrompendo a interpretação do texto constitucional. Os eleitores de Minas Gerais corrigiram, pelo voto, o equívoco (com beneplácito do STF) “cassando preventivamente” o mandato da “ex-futura” senadora daquele estado.

Mesmo nos períodos de intensa turbulência, aprovamos um moderno Código Florestal, uma Reforma Trabalhista adaptada ao avanço tecnológico e também o limite para gastos públicos.

Exerci um mandato colaborativo com a sociedade. Assim, cinco leis de minha autoria estão em vigor e uma emenda constitucional que garantiu aumento de receita para municípios. Com emendas garanti R$ 181 milhões para 452 prefeituras e 155 hospitais do RS e economizei R$ 10,5 milhões. 

Deixarei o Senado da mesma forma que entrei: ficha limpa. Repito Mário Quintana: “não venci todas as vezes que lutei, mas perdi todas as vezes que deixei de lutar”.


Fonte: Agência Senado e Assessoria de Imprensa


Mais notícias:

25 de jan
Em vídeo nas redes sociais, Ana Amélia se despede do Senado
A senadora gaúcha Ana Amélia (Progressistas) divulgou vídeo nesta sexta-feira (25) despedindo-se do mandato no Senado Federal. A partir de março a parlamentar assume a Secretaria Extraordinária de Assuntos Federativos e Internacionais do Rio Grande do Sul. No vídeo, Ana Amélia mostra o…

23 de jan
Lei que destina recursos a programa de eficiência energética é sancionada
Foi aprovada Lei 13.280/2016, que reserva 20% dos recursos das empresas de energia elétrica destinados à eficiência energética para aplicação no Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica (Procel). O programa promove a racionalização do consumo, por meio de…

Acompanhe NOSSO TRABALHO
nas redes sociais

Receba novidades e informações no seu e-mail