Arrozeiros debatem preço mínimo e alongamento das parcelas de custeio em audiência com a ministra Kátia Abreu

14/07/2015 - Agricultura


Senadora Ana Amélia participou da reunião na tarde desta terça-feira

Arrozeiros debatem preço mínimo e alongamento das parcelas de custeio em audiência com a ministra Kátia Abreu

Lideranças do setor arrozeiro e parlamentares do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina estiveram reunidos com a ministra da Agricultura, Kátia Abreu, nesta terça-feira (14), para reforçar o pedido em relação à revisão do preço mínimo e ao alongamento das parcelas de custeio. A senadora Ana Amélia (PP-RS) participou do encontro.

A reunião no Ministério foi fruto da audiência promovida pela Comissão de Agricultura e Reforma Agrária do Senado, presidida pela senadora Ana Amélia, dia 22 de junho, em Porto Alegre. Na ocasião, os arrozeiros apresentaram as suas demandas à ministra e desde o começo de julho realizam reuniões técnicas com representantes do governo para avançar nos temas de maior relevância para o setor.

O presidente da Federação das Associações de Arrozeiros do Estado do Rio Grande do Sul (Federarroz), Henrique Dornelles, destacou a importância do encontro em junho para mobilizar o Ministério acerca das questões do arroz. Na audiência desta terça-feira, ele apresentou novamente as prioridades dos produtores, destacando que os indicadores de custos de produção feitos pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) não condizem com a realidade do setor.

Dornelles acrescentou que os custos de produção estão acima do valor que os produtores recebem, citando o aumento de despesas como com energia e óleo diesel. Em relação ao preço mínimo definido pela Conab, hoje em R$ 29,68 a saca de 50 quilos, as lideranças cobram algo em torno de no mínimo R$ 32,00.

Um grupo técnico deverá seguir analisando a questão relacionada ao preço mínimo e também ao alongamento das parcelas de custeio para que os arrozeiros possam ter acesso ao crédito para o plantio da próxima safra. Também estiveram no encontro o secretário de Política Agrícola, Andre Nassar, o diretor da Conab, João Marcelo Intini, e o assessor João Bosco Rabelo.

Rio Grande do Sul e Santa Catarina são responsáveis por quase 80% da produção de arroz no País. Representando os dois Estados, estiveram também na audiência os deputados federais Luis Carlos Heinze (PP-RS), Jeronimo Goergen (PP-RS), Alceu Moreira (PMDB-RS), Valdir Colatto (PMDB-SC) e Ronaldo Benedet (PMDB-SC), o secretário de Agricultura do Rio Grande do Sul, Ernani Polo, o secretário adjunto da Agricultura e da Pesca de Santa Catarina, Airton Spies, o economista-chefe da Farsul, Antônio da Luz, o presidente da Associação Tapense de Arrozeiros, Luis Carlos Chemale, o presidente da Associação dos Arrozeiros de Restinga Seca, Claudio Possebon, o presidente da União Central de Rizicultores, Ademar Kochenborger, o presidente da Cooperativa Costa Doce, Pedro Paulo Barbosa, o presidente do Sindicato Rural de Tapes, Juarez Petry de Souza, o produtor rural de Viamão, Marcelo Machado Goularte, a produtora de Uruguaiana, Stella Luzardo Alves. 

Arrozeiros debatem preço mínimo e alongamento das parcelas de custeio em audiência com a ministra Kátia Abreu



Fonte: Agência Senado e Assessoria de Imprensa


Mais notícias:

21 de set
CRA aprova regras de distribuição de recursos para defesa agropecuária
A Comissão de Agricultura e Reforma Agrária (CRA) aprovou, nesta terça-feira (19), o projeto de lei que disciplina a distribuição de recursos da União para defesa agropecuária. A proposta (PLS 379/2016) estabelece percentuais para repasses a estados e municípios para ações…

12 de set
Aprovado projeto que simplifica renegociação do crédito rural
O Senado aprovou, por unanimidade, o projeto que institui um procedimento menos burocrático para a renegociação do crédito rural. De acordo com o Projeto de Lei do Senado (PLS) 354/2014, agricultores inadimplentes poderão renegociar suas dívidas de forma mais…

Acompanhe NOSSO TRABALHO
nas redes sociais

Receba novidades e informações no seu e-mail