Após cobrança de parlamentares, governo negocia verba para garantir Censo Agropecuário

21/10/2016 - Agricultura


Senadora Ana Amélia esteve na Casa Civil e liderou debates sobre o tema na Comissão de Agricultura

Após cobrança de parlamentares, governo negocia verba para garantir Censo Agropecuário

Após pressão de vários parlamentares e do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o governo resolveu negociar a inclusão de R$ 1,156 bilhão na proposta de Orçamento 2017, para viabilizar a realização do Censo Agropecuário no próximo ano - o último censo feito no Brasil data de 2006.


O levantamento, vital para traçar o perfil dos produtores rurais brasileiros, além do tamanho das propriedades rurais e um diagnóstico completo da realidade socioeconômica do meio rural no país, vem sofrendo atrasos nos últimos anos em função do ajuste fiscal nas contas públicas federais.

Nos últimos dias, o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, foi cobrado por deputados e senadores da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), que pedem que o governo reserve recursos no Orçamento para que o censo enfim comece a ser executado em 2017 e divulgado em 2018. Na terça-feira (18), a senadora Ana Amélia (PP-RS), acompanhada dos senadores Waldemir Moka (PMDB/MS) e Roberto Muniz (PP/BA), além dos deputados Marcos Montes (PSD/MG), presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária, Tereza Cristina (PSB/MS) e Valdir Colatto (PMDB/SC), estiveram com o ministro Eliseu Padilha para tratar da necessidade inadiável de realizar o censo agropecuário. Os parlamentares reconheceram a situação orçamentária, mas argumentaram que o Brasil, protagonista em exportação agropecuária, não pode ficar sem estatísticas atualizadas sobre todos os níveis de produção do País, incluindo agricultura familiar, assentamentos, quilombolas e agricultura de exportação.

A Comissão de Agricultura e Reforma Agrária do Senado, a partir de sugestão da senadora Ana Amélia, já aprovou uma emenda à Proposta de Lei Orçamentária Anual para 2017, prevendo esse valor. Os parlamentares, no entanto, ainda não têm certeza se a Comissão Mista de Orçamento (CMO) vai acatar- ou muito menos se o Executivo vai sancionar ou vetar essa emenda.

Padilha até conversou com o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, nos últimos dias, e cobrou uma solução para o caso. O Planejamento, contudo, já havia sinalizado em ocasiões anteriores não dispor de espaço financeiro no Orçamento 2017, que ainda precisa ser discutido e votado na CMO e no plenário do Congresso.

Por outro lado, o IBGE aposta na grande mobilização que vem promovendo junto ao governo e aos parlamentares para obter esses recursos e tentar tirar o censo do papel. O próprio presidente do IBGE, Paulo Rabello de Castro, já fez várias viagens a Brasília, onde cobrou de diversos ministros e pediu apoio do governo para inserir no orçamento do ano que vem os recursos, que serviriam para a contratação de 82 mil pessoas, custos de treinamento e equipamentos.

Duas audiências foram realizadas na Comissão de Agricultura do Senado, presidida pela senadora Ana Amélia para debater o tema, uma delas com a presença do presidente do IBGE. A outra aconteceu nesta semana, na quinta-feira (20).

— Esse levantamento faz um desenho completo da produção brasileira e é fundamental para definição de políticas de planejamento, de crédito, de infraestrutura, na área social, questões climáticas no setor — disse a senadora Ana Amélia.

Com informações do jornal Valor Econômico


Fonte: Agência Senado e Assessoria de Imprensa


Mais notícias:

Hoje
Censo Agropecuário 2017 é lançado no Rio Grande do Sul
O Censo Agropecuário 2017 do Instituto Brasileiros de Geografia e Estatística (IBGE) foi lançado no Rio Grande do Sul nesta sexta-feira (23), em evento na Emater/RS-Ascar. Em todo o Brasil, 26 mil profissionais visitarão 5,3 milhões de propriedades rurais, sendo 425 mil no…

13 de jun
CAE pode votar projeto que facilita a renegociação do crédito rural
A Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) deverá votar nas próximas semanas matéria que institui um procedimento menos burocrático para a renegociação do crédito rural. O Projeto de Lei do Senado (PLS) 354/2014, que estabelece regras para que agricultores inadimplentes possam renegociar suas…

Acompanhe NOSSO TRABALHO
nas redes sociais

Receba novidades e informações no seu e-mail