Ana Amélia pede cautela com 'pauta-bomba' e diz que é preciso responsabilidade para não agravar a crise

06/08/2015 - Economia


Senadora também comentou que o País ficou dividido por culpa do PT e criticou o não cumprimento das promessas eleitorais

Ana Amélia pede cautela com 'pauta-bomba' e diz que é preciso responsabilidade para não agravar a crise

Em pronunciamento nesta quinta-feira (6), a senadora Ana Amélia (PP-RS) disse que o Senado precisa agir com cautela na avaliação da chamada "pauta-bomba", que inclui projetos que elevam as despesas do governo. A aprovação dessas propostas, segundo Ana Amélia, pode piorar a situação "já delicada do país". Ela reafirmou sua independência em relação ao governo, mas garantiu estar disposta a ajudar de forma responsável para não agravar ainda mais a crise.

— Isso não significa abrirmos mão das nossas prerrogativas e do compromisso que temos com o país — analisou.

Para Ana Amélia, o apelo feito pelo vice-presidente, Michel Temer, para que “todos se dediquem a resolver os problemas do país” e os pedidos do ministro da Fazenda, Joaquim Levy, para evitar a aprovação de projetos que elevem os gatos públicos são sinais evidentes da crise pela qual passa o Brasil.

— Não adianta fustigar ou tentar provocar ainda mais ou agravar ainda mais a situação que nós estamos vivendo. Quanto mais cautela tivermos, melhor será para o país — afirmou.

A senadora se disse especialmente preocupada com a situação do Rio Grande do Sul. Na última sexta-feira (31), o governador José Ivo Sartori anunciou o parcelamento dos salários de mais de 47% do funcionalismo estadual. Os servidores vão receber em três parcelas, a última delas no dia 25 de agosto.

— Essa crise vinda lá dos Pampas pode se espraiar pelo território brasileiro — advertiu.

Promessas não cumpridas

Ainda na tribuna, ao comentar declarações do senador Jorge Viana, que presidia a sessão no momento, em análise isenta de uma senadora independente, a senadora Ana Amélia disse que o País está dividido por culpa do PT, que criou uma forma de separar o Brasil.

— As pessoas reagem mal ao falar sobre o PT, pois muitas coisas que foram ditas na campanha não estão acontecendo conforme prometido — acrescentou.


Fonte: Agência Senado e Assessoria de Imprensa


Ana Amélia pede cautela com 'pauta bomba' e diz que é preciso responsabilidade para não agravar a cr


Mais notícias:

17 de abr
Modernização das leis trabalhistas é tema de debate promovido pelas federações das indústrias dos estados do Sul
No painel que debateu a modernização das leis trabalhistas, no 1º Fórum Sul Brasileiro de Relações do Trabalho, nesta segunda-feira (17), a senadora Ana Amélia (PP-RS) defendeu o fim da contribuição sindical obrigatória para empresários e…

30 de mar
Sindicato apresenta estudo sobre impacto da correção das tabelas do Imposto de Renda na economia
Um estudo inédito realizado pelo Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis do Rio Grande do Sul (Sescon-RS) e a Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS) revela que, dos R$ 97 bilhões arrecadados pelo…

Ana Amélia pede agilidade na liberação de recursos do Proex
Em discurso na tribuna nesta quarta-feira (29), a senadora Ana Amélia (PP-RS) cobrou do governo mais agilidade em relação às operações do Programa de Financiamento às Exportações do Governo Federal (Proex). A morosidade nos processos tem prejudicado exportadores brasileiros, disse a parlamentar, lembrando…

Acompanhe NOSSO TRABALHO
nas redes sociais

Receba novidades e informações no seu e-mail