Ana Amélia é relatora de propostas que alteram processo de escolha de ministros do STF

11 de mai - Geral


A parlamentar gauchá vai elaborar substitutivo após analisar as 12 PECs que tramitam no Senado sobre o tema

Ana Amélia analisará propostas que alteraram processo de escolha de ministros do STF

A Comissão de Constituição e Justiça designou a senadora Ana Amélia (PP-RS) como relatora das 12 Propostas de Emendas à Constituição (PECs) que alteram o processo de escolha de ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). Atualmente, os cargos na suprema Corte são ocupados por pessoas indicadas pelo presidente da República. A metodologia tem gerado críticas na sociedade por gerar dúvidas quanto à politização da judiciário.

A parlamentar gaúcha considera que uma mudança no processo evitaria aquilo que se tem criticado tanto, que é a influência política na suprema corte. A partir das várias sugestões que tramitam no Senado, Ana Amélia vai apresentar um substitutivo. A expectativa é de que o relatório seja apresentado em junho.

Duas propostas já estavam mais adiantadas. Uma delas é a PEC 44/2012, de autoria do senador Cristovam Buarque (PPS-DF). Como relatora desta matéria, Ana Amélia deu parecer favorável. Pela proposta, os ministros do STF passariam a ser escolhidos a partir de uma lista sêxtupla, formada por dois indicados pelo Ministério Público Federal, por meio do Conselho Superior do Ministério Público Federal; dois indicados pelo Conselho Superior da Magistratura; um indicado pela Câmara dos Deputados, por decisão do Plenário da Casa; e um indicado pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), por meio do Conselho Federal.

Depois de recebidas as indicações, o presidente da República formaria uma lista tríplice. Os indicados seriam sabatinados na CCJ e um nome seria submetido a votação no Plenário do Senado. 

Também estava em estágio avançado de tramitação a PEC 35/2015, de autoria do senador Lasier Martins (PSD-RS). A iniciativa estabelece que o presidente da República escolheria o ministro do Supremo a partir de uma lista tríplice, a ser elaborada por um colegiado de sete membros, formado pelos presidentes do STF, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), do Tribunal Superior do Trabalho (TST), do Superior Tribunal Militar (STM) e do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O procurador-geral da República e o presidente do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) completam o grupo.


Fonte: Assessoria de Imprensa


Mais notícias:

Hoje
Bancada gaúcha lança frente parlamentar pela construção do Hospital do Câncer
Os 34 parlamentares gaúchos no Congresso Nacional se uniram pela construção do Hospital do Câncer no Grupo Hospitalar Conceição (GHC). A bancada gaúcha lançou, nesta quarta-feira (28), Frente Parlamentar em Prol da Construção do Hospital do Câncer GHC. O…

Comissão mista aprova relatório da MP 774. Destaques serão votados na semana que vem
A comissão mista que analisa a MP 774 aprovou hoje, no Senado, o relatório do senador Airton Sandoval (PMDB-SP), mantendo a desoneração de setores importantes para a economia como o coureiro-calçadista, têxtil e de Tecnologia…

27 de jun
“Não podemos admitir ameaças e incitação à violência”, defende Ana Amélia
A senadora Ana Amélia (PP-RS) criticou o discurso de petistas e nota oficial do partido que defendeu o Luís Inácio Lula da Silva fazendo ameaças e incitando a violência. De acordo com a parlamentar gaúcha, o ex-presidente recebe tratamento deum “ ídolo…

Acompanhe NOSSO TRABALHO
nas redes sociais

Receba novidades e informações no seu e-mail