Ana Amélia diz que votará contra MPs de ajuste fiscal

19/05/2015 - Geral


Senadora manifestou posição contra mudanças nas regras de concessão de pensão e do seguro-desemprego

Ana Amélia diz que votará contra MPs de ajuste fiscal

Ao participar do debate sobre terceirização no Plenário, a senadora Ana Amélia (PP-RS) avisou que votará contra as medidas provisórias (MPs)  664 665, que fazem parte do ajuste fiscal promovido pelo governo, e pelo fim do fator previdenciário, já aprovado pela Câmara e que será analisado em breve no Senado.

Segundo ela, por uma questão de coerência, não pode ser a favor de mudanças nas regras de concessão de pensão e do seguro-desemprego previstas nas duas MPs porque a presidente Dilma Rousseff havia prometido durante a campanha presidencial que não mexeria nos direitos dos trabalhadores.

— Trata-se de coerência. Apenas isso. A presidente disse "não vamos mexer nos direitos trabalhistas nem que a vaca tussa", mas mexeram — afirmou.

Na opinião de Ana Amélia, a coerência também será necessária para a votação doPLC 30/2015, que trata da terceirização.

— Nós não podemos, nós não temos o direito de pegar esses quase 15 milhões de trabalhadores que estão no mercado terceirizado e deixá-los segurando no pincel. Essas pessoas precisam da regulamentação. E precisamos ser claros — disse a senadora, destacando a importância de debater exaustivamente a matéria para que a melhor decisão seja tomada pelos senadores.


Fonte: Agência Senado e Assessoria de Imprensa


Mais notícias:

9 de nov
“Criminosos que destruíram fazenda na Bahia têm que responder pelos 100 desempregados”, defende Ana Amélia
A senadora Ana Amélia (Progressistas-RS) leu nesta quinta-feira (9), no Plenário do Senado, uma carta que recebeu de Rogério Aranibar, funcionário do grupo Igarashi cuja planta, em Correntina, no Oeste da Bahia, foi destruída por criminosos…

8 de nov
Congresso derruba um veto de Temer e mantém outros três
O Congresso rejeitou nesta quarta-feira (8) o veto do presidente Michel Temer a uma lei que convalida incentivos concedidos a empresas pelos governos estaduais. Outros três vetos foram mantidos pelos parlamentares, e cinco serão votados em nova sessão conjunta, marcada para dia 22…

Acompanhe NOSSO TRABALHO
nas redes sociais

Receba novidades e informações no seu e-mail