Ana Amélia destaca dificuldades da Associação de Assistência à Criança Deficiente de Porto Alegre

03/11/2015 - Saúde


Senadora visitou a entidade na última sexta-feira

Ana Amélia destaca dificuldades da Associação de Assistência à Criança Deficiente de Porto Alegre

Na tribuna, nesta terça-feira (3), Ana Amélia lamentou as dificuldades financeiras pelas quais passa a Associação de Assistência à Criança Deficiente de Porto Alegre, devido à desatualização da tabela do Sistema Único de Saúde (SUS). A AACD realiza, por dia, 530 atendimentos, totalizando mais de 10,5 mil mensais.

O SUS paga pelo atendimento apenas menos de um terço do valor real. Ou seja, R$ 21,69, ao invés de R$ 65 em valores atualizados. Com isso, acrescentou Ana Amélia, um tratamento que deveria durar um ano, se estende por até 3 anos, representando um custo adicional ao próprio SUS.

— A sociedade paga um preço elevado por essa situação perversa, pois o SUS, com essas práticas, além de não promover a melhora eficiente do paciente, está deteriorando o sistema de saúde pública tão festejado por todos nós, causando um déficit nas contas e no caixa dessas instituições que fazem o papel do próprio SUS.

A parlamentar gaúcha ressaltou que, além da desatualização da tabela do SUS, a demora no repasse de recursos federais também compromete a atuação da AACD. Emenda destinada à entidade em 2011 ainda não foi paga. A senadora pediu que o governo agilize a liberação desse recurso para auxiliar a Associação de Assistência à Criança Deficiente de Porto Alegre.

Fonte: Agência Senado e Assessoria de Imprensa


Ana Amélia pede apoio para a Associação de Assistência à Criança Deficiente de Porto Alegre


Mais notícias:

18 de jul
Dia Estadual de Luta Contra o Câncer de Mama completa 14 anos
No Rio Grande do Sul, há exatos 14 anos, 18 de julho virou Dia de Luta contra o Câncer de Mama, instituído pela Lei 12.126/2004. Em diversos municípios são promovidas ações de prevenção e combate a essa doença que…

11 de jul
Senado aprova projeto que cria a Política Nacional para Doenças Raras
Pessoas com doenças raras podem ter garantida em lei uma política de atenção do governo. Foi aprovado no Plenário do Senado, nesta quarta-feira (11), projeto que institui a Política Nacional para Doenças Raras no Sistema Único de Saúde (SUS). Como…

Acompanhe NOSSO TRABALHO
nas redes sociais

Receba novidades e informações no seu e-mail