Ana Amélia defende Lava Jato e não vê motivação política na prisão de ex-ministro do Planejamento

24/06/2016 - Geral


Senadora disse que tentar aliar prisão à influência política para impactar no processo de impeachment é menosprezar o trabalho das instituições

Ana Amélia defende Lava Jato e não vê motivação política na prisão de ex-ministro do Planejamento

A senadora Ana Amélia (PP-RS) afirmou nesta sexta-feira (24) que não vê motivação política na prisão preventiva do ex-ministro do Planejamento Paulo Bernardo. Para a senadora, a Operação Lava Jato e a Justiça têm atuado com isenção e ajudado o país a extirpar o que chamou de "câncer da corrupção".

— Tentar aliar o que aconteceu ontem, com a prisão do ex-ministro Paulo Bernardo, um dos líderes do Partido dos Trabalhadores, a uma eventual influência política, numa decisão da Justiça, para impactar no processo de impeachment é menosprezar, é minimizar a relevância, a autonomia e a soberania do Poder Judiciário brasileiro - disse.

A Polícia Federal e o Ministério Público Federal investigam um esquema de corrupção envolvendo o Ministério do Planejamento e o ex-ministro da pasta, Paulo Bernardo. Para a senadora, a prisão não é motivo de comemoração, mas  demonstra que o combate à corrupção está avançando e que as instituições estão agindo exemplarmente.

— A lei é igual para todos, não importa se seja uma autoridade, um grande empreiteiro ou apenas o pobre ladrão de galinhas que vai para a cadeia. Então, estamos vendo essa outra realidade no Brasil, que é uma realidade que satisfaz a população trabalhadora, honesta e que vê na Justiça uma esperança de que essa situação seja curada, de que esse mal seja curado de uma vez por todas, de que o câncer da corrupção seja extirpado - afirmou.


Fonte: Agência Senado e Assessoria de Imprensa


Ana Amélia não vê motivação política na prisão de ex-ministro do Planejamento


Mais notícias:

12 de jan
Lei que prevê ‘critério de simplicidade’ em ações criminais é sancionada
Foi publicada no Diário Oficial desta quarta-feira (10)  a Lei 13.603/2018 , que prevê o critério da simplicidade como orientador em ações de natureza criminal. A simplicidade pressupõe que os processos devem reunir materiais…

22/12/2017

Acompanhe NOSSO TRABALHO
nas redes sociais

Receba novidades e informações no seu e-mail