Ana Amélia critica veto da Venezuela à participação de Nelson Jobim como observador das eleições

21/10/2015 - Relações Exteriores


Na avaliação da senadora, governo venezuelano coloca em suspeita o processo eleitoral e desrespeita regras internacionais

Ana Amélia critica veto da Venezuela à participação de Nelson Jobim como observador das eleições

A senadora Ana Amélia (PP-RS) criticou nesta terça-feira (21) o governo venezuelano por ter vetado a indicação do ex-ministro do Supremo Tribunal Federal, Nelson Jobim, para chefiar missão da União de Nações Sul-Americanas, a Unasul, com observadores do processo eleitoral da Venezuela, que ocorrerá em dezembro.

Nelson Jobim foi indicado pelo governo brasileiro, ressaltou Ana Amélia, que ainda concordou com a decisão do Tribunal Superior Eleitoral de não mais participar da comissão que vai acompanhar as eleições venezuelanas por causa do veto à designação do ex-ministro.

Para Ana Amélia, o governo da Venezuela, ao interferir na missão da Unasul, coloca em suspeita o seu processo eleitoral e desrespeita regras internacionais que amparam esse tipo de acompanhamento.

— As Nações Unidas redigiram cláusula sobre a observação de pleitos, vinculando-a à questão disposta no capítulo de direitos humanos. E sabe o que que a Venezuela fez com isso, que é uma regra das Nações Unidas? Simplesmente a rasgou. Foi isso o que [o presidente venezuelano] Nicolas Maduro fez. E foi desrespeitoso com o povo brasileiro, com o governo brasileiro, com o Itamaraty e com o Tribunal Superior Eleitoral.

Ana Amélia também cobrou explicações da União de Nações Sul-Americanas (Unasul) sobre suas interferências na democracia brasileira, ditando quais os rumos que o país deve tomar nesse momento de crise. A senadora apresentou requerimento na Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional para que um representante do órgão venha ao Senado explicar as sucessivas interferências na democracia brasileira.

Fonte: Agência Senado e Assessoria de Imprensa


Ana Amélia critica veto da Venezuela à participação de Nelson Jobim como observador das eleições


Mais notícias:

6 de abr
Acordo internacional sobre o Aquífero Guarani avança no Senado Federal
A Comissão de Relações Exteriores do Senado aprovou, nesta quinta-feira (6), o Acordo sobre o Aquífero Guarani, firmado entre o Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai em 2010. Para entrar em vigor, o texto precisa ser ratificado pelos parlamentos dos quatro países. A próxima…

31 de mar
Governadores da Argentina e do Sul do Brasil realizam encontro em Porto Alegre
Governadores brasileiros e argentinos assinaram, nesta sexta-feira (31) a Carta de Porto Alegre, com estratégias definidas para ampliar o desenvolvimento social, econômico e comercial entre os dois países, intensificando o processo de integração regional. A abertura da Reunião…

Acompanhe NOSSO TRABALHO
nas redes sociais

Receba novidades e informações no seu e-mail