Ana Amélia critica declarações de Evo Morales que ameaçam a soberania brasileira

24/08/2015 - Relações Exteriores


Senadora enfatizou que país tem instituições fortes e que o país superará crise de forma soberana

Ana Amélia critica declarações de Evo Morales que ameaçam a soberania brasileira

As declarações do presidente da Bolívia, Evo Morales, que ameaçam a soberania brasileira foram criticadas pela senadora Ana Amélia (PP-RS) nesta segunda-feira (24). Na última sexta-feira, (21), Evo afirmou: “Não vamos permitir o golpe de Estado no Brasil”. Conforme a parlamentar gaúcha, o Brasil tem instituições fortes e os brasileiros superarão a crise de forma soberana.

Segundo a senadora, o Brasil não precisa desse tipo de interferência, pois tem um Judiciário independente, o Congresso Nacional está funcionando, a oposição atua livremente, o Poder Executivo continua trabalhando e a imprensa tem total liberdade. Para Ana Amélia, presidente de qualquer país vizinho pode emitir opinião sobre a crise brasileira e manifestar apoio à presidente Dilma Rousseff, mas não podem fazer ameaça de interferência no país.

— Vivemos num momento de plena democracia, com as instituições funcionando. Portanto, senhor presidente Evo Morales, não venha aqui se meter no Brasil porque o Brasil, o povo brasileiro e suas instituições estão muito fortes e não precisam de tutela de quem quer que seja. O Brasil, tenho repetido aqui, é maior que sua crise e vamos superá-la de maneira soberana — afirmou.

Fonte: Agência Senado e Assessoria de Imprensa


Ana Amélia critica declarações de Evo Morales em ameaça à soberania brasileira


Mais notícias:

15/12/2017
Ana Amélia cumpre missão oficial a convite do governo japonês
Uma comitiva de sete parlamentares brasileiros visitou o Japão, de 9 a 16 de dezembro, com o intuito de aprofundar as relações com o país asiático e estabelecer um intercâmbio de informações com o alto escalão do governo japonês. A senadora Ana Amélia…

29/11/2017
Brasil e Argentina defendem 'harmonia' para barreiras comerciais
As agências de vigilância sanitária do Brasil e da Argentina devem revisar de forma conjunta e harmônica as barreiras não tarifárias que dificultam o comércio entre os dois países. A opinião é de senadores, deputados e especialistas que participaram nesta quarta-feira…

Acompanhe NOSSO TRABALHO
nas redes sociais

Receba novidades e informações no seu e-mail